Suspensa licitação de R$ 34 milhões para merenda em Angra

Compartilhe!

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) determinou, na última quinta-feira, 31, o adiamento da licitação da prefeitura de Angra dos Reis para a contratação de empresa especializada no preparo e fornecimento de merenda escolar, no valor estimado de R$ 34.790.694,40 por um ano. Segundo a relatora, conselheira Marianna Montebello Willeman, será necessário ampliar a pesquisa de mercado, pois, “como se sabe, a amplitude da pesquisa é determinante para a obtenção do preço médio mais vantajoso, assegurando-se a economicidade da futura contratação“.

 

A conselheira ressalta que o corpo técnico, “a fim de avaliar a adequabilidade dos preços praticados no certame em análise, efetuou uma análise comparativa com os valores adotados em editais de objetos análogos já examinados anteriormente”. O estudo levou em consideração o número de estudantes definido pelo censo 2016 do ensino público municipal e comparou o custo por aluno do edital de Angra (R$ 8,34) com o de outras cidades, como Guapimirim (R$ 5,75), Resende (R$ 4,76) e Rio das Ostras (R$ 3,76).

 

Marianna ainda chamou atenção para o número de alunos apontados pelo edital e o que consta da Plataforma de Dados Educacionais (academia.qedu.org.br): respectivamente 23.552 e 20.846. Além disso, a conselheira ainda pede esclarecimentos sobre os critérios de julgamento expostos no edital, o menor preço global: “tratando-se de licitação dividida em oito lotes, com grupos distintos de unidades educacionais. Indaga-se se a ausência de parcelamento do objeto em lotes cercearia a competição entre empresas que têm capacidade de prestar parcela do serviço, mas não têm condições de prestar atividades tão amplas“, argumenta em seu voto.

Redação

Site de notícias da região da Costa Verde fluminense: Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty.