Seleção Brasileira Feminina de Canoagem Velocidade pode passar a treinar em Angra

Compartilhe!

Angra dos Reis tem tudo para ser a nova “casa” de treinamento da Seleção Brasileira Feminina Juniores de Canoagem Velocidade, modalidade olímpica, que integra dez jovens atletas na faixa etária de 15 a 22 anos, e entre elas está a angrense Larissa Oliveira, 16 anos, que torce, como nunca, para que se concretize a vinda da equipe para a cidade, pois assim ficará mais pertinho da família e dos amigos. Apesar de jovens, as canoístas da equipe brasileira originárias dos estados de São Paulo (cinco), Tocantins (três) Paraná(uma) e Rio de Janeiro (uma), têm nos seus currículos já alguns títulos e conquistas nacionais e internacionais.

O treinador da seleção, Roman Vilchenko, ucraniano e argentino naturalizado, ex-canoísta com muitos títulos conquistados na sua terra natal e no país dos hermanos brasileiros, está em Angra há duas semanas vistoriando os possíveis locais que vão servir de treinamento para a equipe. Entre as prováveis áreas o técnico da Seleção Brasileira apontou como bons locais as praias do Bonfim, Colégio Naval, da Enseada próximo ao Sesc e o rio ao lado do Clube Bela Vista em Jacuecanga. Segundo o ucraniano, “as águas calmas de Angra favorecem a escolha pelo município para os treinamentos das atletas da Seleção Brasileira, mas o local da escolha da área vai depender da oferta de alojamento da equipe, tendo também como argumento a proximidade devido a logística de preparação do grupo”, disse Vilchenko.

O secretário de Esporte e Lazer, Luiz Bambú, foi procurado pelo técnico da equipe, avalizado por documentação da Confederação Brasileira de Canoagem, e se mostrou favorável a vinda da Seleção Brasileira para Angra. Nesse momento a Secretaria de Esporte e Lazer vem trabalhando na direção de conseguir os apoios necessários para manter por um ano em Angra a equipe da Seleção Brasileira Feminina de Canoagem Velocidade e aguarda alguns retornos como do estaleiro Brasfels que provavelmente vai apoiar a iniciativa com a liberação de hospedagem e alimentação para as atletas. Por enquanto, só o treinador Roman Vilchenko está na cidade e tem ficado hospedado no Colégio Naval, depois do apoio que foi dado nas duas primeiras semanas pelo Hotel Caribe e pela Prefeitura de Angra.

Redação

Site de notícias da região da Costa Verde fluminense: Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty.