Relatório da UFF aponta agravamento na epidemia de Coronavírus em Angra

Compartilhe!

A Universidade Federal Fluminense (UFF) publicou na semana passada o segundo relatório sobre os casos de Coronavírus na Região da Costa Verde. Dados copilados pela instituição, entre os dias 07 e 27 de Maio, mostram em Angra dos Reis um aumento de 400% no número de mortos por Covid-19, 180% nas confirmações, 160% nos casos suspeitos e 111% nas internações.

Esses relatórios, baseiam-se nos dados oficiais oriundos dos boletins epidemiológicos das prefeituras da região e apresentam análises e descrições dos dados divulgados no site de monitoramento “COVID-19: Monitoramento da Costa Verde”, estudo coordenado pelos Professores Doutores Anderson Sato, Monika Richter e Michael Chetry.

Pandemia se agrava em todos os bairros

Os pesquisadores destacam que, entre 07 e 27 de Maio, “Angra dos Reis tornou-se o segundo município do Estado do Rio de Janeiro, fora a Região Metropolitana, com maior número de casos confirmados de COVID-19, superado apenas por Volta Redonda”. (*)

Os dados de incidência (casos confirmados / 100.000 habitantes) por distritos sanitários apontam que o 1º distrito sanitário, que compreende a região central do município, passou a ser o distrito com a maior incidência, ultrapassando o 3º distrito sanitário (Jacuecanga).

O documento ressalta ainda o aumento nas mortes causadas pelo Covid-19 em Angra dos Reis. Os óbitos saltaram de 06 mortes em 07/05/20 para 30 mortes registradas, um aumento de 400% em apenas 20 dias. (**)

“Dados de registro de óbitos fornecidos pelos cartórios do município indicam que no período de 14/03/20 até 27/05/20 o município apresentava um expressivo aumento de 62% nas mortes por causas respiratórias (COVID-19, SRAG – síndrome respiratória aguda grave, pneumonia e insuficiência respiratória) quando comparado ao mesmo período de 2019”.

No comparativo entre os dados apresentados nos dois primeiros relatórios que detalharam a epidemia por bairros (28/04/20 e 15/05/20) “observa-se que em todos os distritos do município existe agravamento da pandemia. A análise comparativa demonstra uma clara tendência ao espalhamento da epidemia no conjunto do espaço do município”. Os bairros mais afetados são: Japuíba, Parque Mambucaba, Jacuecanga, Frade, Areal, Camorim, Monsuaba, Centro, Balneário e Bracuí.

Estudo aponta dificuldade nas testagens

Segundo a UFF, análises da evolução dos gráficos de casos suspeitos e confirmados indicam um distanciamento das curvas de cada tipo. Estes resultados reforçam a necessidade de ampliação da testagem da população, de avaliação e monitoramento dos efeitos das medidas de flexibilização e restrição.

Dados complementares indicam que a partir do final de Abril as relações entre o número de resultados divulgados (confirmados + descartados) pelo número de casos suspeitos e dos casos confirmados pelos casos suspeitos têm diminuído, o que corrobora a hipótese de dificuldades de realização de uma maior quantidade de testes para acompanhar a evolução da pandemia”.

O estudo destaca que o município não divulga em seus boletins epidemiológicos o número total de testes rápidos realizados (tanto positivos quanto negativos), o que dificulta a realização de análises complementares.

Universidade cobra transparência sobre leitos

Outra questão apontada pelos pesquisadores é sobre a ocupação dos leitos disponíveis em Angra dos Reis. No período analisado no documento, a taxa de ocupação da Santa Casa saiu de 22% para 65% (***), mas não se tem dados sobre outras unidades de saúde.

“Reforça-se a necessidade de divulgar não apenas a taxa de ocupação dos leitos do Centro de Referência para COVID-19 (Santa Casa), mas, individualmente, de todos os hospitais que fazem parte do sistema hospitalar que recebem os pacientes de COVID-19 do município”. Essas informações também são fundamentais para análises complementares.

Notas do Editor:

(*) Neste domingo, 31, Angra passou Volta Redonda no número de confirmações de infecções por Covid-19 (943 contra 893), segundo informações das próprias prefeituras.

(**) O número de Mortes por Covid-19 em Angra chegou a 36 neste domingo, 31. Ainda há outros 13 óbitos sob investigação nesta data.

(***) Após 27 de Maio, a Taxa de Ocupação da Santa Casa começou a retrocedeu e está hoje em 51%.

Redação

Site de notícias da região da Costa Verde fluminense: Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty.