Prefeitura busca apoio da Petrobras para o Forte do Leme
Compartilhe!

A recuperação do Forte do Leme é uma demanda antiga e importante do setor turístico e cultural de Angra dos Reis.

Nesta segunda-feira, 4, a Prefeita de Angra dos Reis, Conceição Rabha, acompanhada pelo presidente da TurisAngra, Klauber Valente, esteve na sede da Petrobras para debater o projeto de recuperação do Forte do Leme, na Ponta Leste. A construção, datada de 1911, está em área de propriedade da Petrobras e o objetivo do município é buscar um acordo para iniciar a recuperação do patrimônio, em parceria. As negociações com a empresa começaram no ano passado e foram conduzidas pelo diretor-executivo da Fundação, Nilton Júdice, que criou o projeto ‘Forte do Leme ConVida’.

— A recuperação do Forte do Leme é uma demanda antiga e importante do setor turístico e cultural. As possibilidades de exploração do local para o turismo e o meio ambiente são muitas, mas precisamos da Petrobras, que é a dona do imóvel, como parceira. O Forte do Leme pode ser um bom destino turístico e cultural da cidade — acredita Nilton Júdice.

Monumento aos Mortos do AquidabãO encontro desta segunda-feira foi com o diretor interino Corporativo e de Serviços da empresa, Antônio Sérgio Santana. Ele ficou entusiasmado com a história do Forte, idealizado no século XVIII pelo próprio imperador Dom Pedro II, quando a monarquia planejava transformar a baía de Angra numa baía militar, com a construção de fortes e do arsenal da Marinha. A tragédia do encouraçado Aquidabã, em 1906, mudou os planos originais mas deixou como legado a construção militar na Ponta Leste. A proposta de recuperação do espaço inclui também a revitalização do Monumento aos Mortos do Aquidabã, que também está numa área de propriedade da Petrobras. A prefeita Conceição Rabha deu total apoio ao projeto e espera ter a estatal como parceira.

— Nossa intenção é recuperar o Forte. Já fizemos algumas limpezas ali e manutenção, mas para avançarmos é preciso que a Petrobras nos ceda a propriedade do imóvel. A partir daí a Prefeitura vai buscar parceiros para tornar aquele espaço apropriado para receber visitantes, estudantes e pessoas interessadas neste importante capítulo da história nacional — adiantou a prefeita.