Convênio com Sebrae para melhorias na agricultura familiar

Compartilhe!

A Prefeitura de Angra, por meio da Subsecretaria de Agricultura, da Secretaria de Atividades Econômicas, em parceria com o Sebrae, assinaram nesta terça-feira, 24, no Salão Nobre, o convênio para a implantação do Projeto de Produção Agroecologia Integrada e Sustentável (Pais). O projeto irá propiciar aos agricultores familiares produzir sem agrotóxico, além de outras melhorias na produção como um todo. Estiveram presentes o vice-prefeito Leandro Silva, o secretário de Atividades Econômicas, Marcelo Oliveira, o coordenador estadual do Pais, Marcos Gentil, produtores rurais, entre outros.

O Pais visa criar uma alternativa de trabalho e renda para a agricultura familiar. A intenção é melhorar a qualidade da produção, visando a sustentabilidade das comunidades rurais, possibilitando o cultivo de diversas hortaliças, frutas, cereais, plantas medicinais e fitoterápicas mais saudáveis para o consumo das famílias e para comercialização. Vinte e dois agricultores familiares serão visitados, para que sejam selecionados os 15 que participarão do projeto.

A assinatura contou com uma palestra sobre como funciona o projeto. O coordenador do Pais, Marcos Gentil, falou sobre exemplos que deram certo e explicou como a iniciativa é implantada e quem pode participar.

– Ainda neste ano, os 15 produtores serão definidos e capacitados. As unidades deverão ser instaladas até fevereiro do ano que vem. O projeto não tem nenhum custo em dinheiro para o agricultor. A contrapartida deles é o comprometimento, desde a fase de implantação da metodologia em sua propriedade até a adoção completa das técnicas de manejo para produzir sem agrotóxicos. Por isso, os produtores selecionados precisam ter perfil adequado ao programa – esclareceu Gentil.

O vice-prefeito Leandro Silva salientou a importância do Pais para o município e falou sobre a parceria com a Sebrae.

– O Sebrae sempre foi nosso parceiro. Não é a primeira vez que trabalhamos juntos para a capacitação e qualidade de vida. Queremos fazer do Pais de Angra o melhor do estado. Com o projeto, vamos fortalecer a economia, fomentar a diversidade de produtos agrícolas, sem agrotóxicos; ampliar políticas públicas para o setor e estudar o turismo rural na região – falou Leandro.

Também participaram da cerimônia o subsecretário de Agricultura, José Hermes; o coordenador regional do Sebrae/RJ, José Leôncio de Andrade Netto; a presidente do Conselho Municipal de Políticas Agrárias, Marílis da Conceição Pereira; e a gerente de infraestrutura da Secretaria de Educação, Ciências e Tecnologia, Fernanda Marins.

PROJETO DE PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA E SUSTENTÁVEL (PAIS)

O Pais está presente em 30 municípios do estado do Rio de Janeiro, com um total de 540 unidades instaladas. Destes 540 produtores rurais agroecológicos do Pais, 208 são certificados como produtores orgânicos e outros 30 estão em fase de certificação (com o processo praticamente concluído). A venda dos produtos é realizada nas feiras organizadas pelo projeto, através das quais os produtores se tornam fornecedores para a merenda escolar.

O programa consiste na produção integrada de olerícolas através da mandala (cultivo em círculos), sem uso de defensivos químicos, com um galinheiro no centro. Plantam-se verduras, legumes, frutas, temperos, cada espécie em um círculo. A diversidade das plantas contribui para o autocontrole das pragas enquanto os fertilizantes e caldas naturais ajudam a repor os nutrientes do solo. O uso racional da água também é preconizado. Assim, os cultivos de alimentos se tornam saudáveis, tanto para o consumo próprio quanto para a comercialização. Ele dispensa o uso de ações danosas ao meio ambiente, como o emprego de agrotóxicos (adubo e veneno), queimadas e desmatamentos. Alia a criação de animais com a produção vegetal e ainda utiliza insumos da propriedade em todo o processo produtivo. Por fim, preserva a qualidade do solo e das fontes de água, incentiva o associativismo dos produtores e aponta novos canais de comercialização dos produtos, permitindo boas colheitas agora e no futuro.

A diversificação dos produtos e o cultivo sem agrotóxicos abrem novos mercados, e o produto agroecológico tem maior valor venal. Sem falar na segurança do agricultor e de sua família, que deixam de manusear os defensivos químicos que trazem riscos à saúde. Os resultados do projeto dependem dos esforços e do empenho do produtor em participar das ações em conjunto com outros produtores. A estratégia de aproximar propriedades que sejam atendidas pelo Pais estimula a formação de núcleos produtivos para promover interações e troca de experiências. Além disso, a proximidade facilita a atuação da assistência técnica, a troca de sementes e mudas, a comercialização conjunta e a certificação dos produtos como orgânicos, além de outros benefícios.

Redação

Site de notícias da região da Costa Verde fluminense: Angra dos Reis, Mangaratiba e Paraty.