Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

TurisAngra promove novo aumento de tarifas turísticas

Tarifas de embarque e desembarque de transatlânticos quase dobraram. Aumento da taxa de ônibus no início do ano impactou o movimento de agências de turismo em até 60%.

O recém-nomeado presidente da TurisAngra (Fundação de Turismo de Angra dos Reis), João Willy, mal chegou e já conseguiu aumentar a expectativa de arrecadação da Fundação em até R$ 2 milhões anuais, com um novo aumento de tarifas.

João Willy anunciou as novas tarifas

Às vésperas da Alta Temporada, ele atualizou o valor do tarifário de diversos serviços, que segundo informações da prefeitura de Angra, não eram reajustados desde 2006 e passou a colocar em prática a cobrança de tarifas de diversos serviços do setor, também previstas na Lei nº 1.671 de 13 de fevereiro de 2006.

Novos valores

A tarifa cobrada no embarque e desembarque de passageiros provenientes dos transatlânticos custava, até 1º de dezembro, R$ 5,43, e passou para R$ 9,64. Os outros serviços tarifados por diárias são: hotéis classificados como cinco estrelas, R$ 5,92; hotéis classificados como quatro estrelas, R$ 4,94; hotéis classificados como duas estrelas, R$ 3,95; hotéis classificados como uma estrela, R$ 2,96; pousadas e flats, R$ 1,98; campings, R$ 0,99; embarque e desembarque de passageiros nos cais públicos, tais como barcos, saveiros, lanchas, traineiras e afins, R$ 2,44 por passageiro.

Primeiro aumento impactou negativamente o setor

No início deste ano, a TurisAngra já havia colocado em prática novos valores para o acesso de ônibus, microônibus, vans e kombis de fretamento turístico que utilizam os estacionamentos do município pelo período de até 18 horas de duração e que não possuem clientes com reservas feitas em hotéis ou pousadas. São eles: Ônibus: R$ 3.144,46; Microônibus: R$ 1.572,23; Vans e Kombis: R$ 786,12. Um mês depois deste aumento, o setor de agências de turismo registrou uma queda de 60% em seu movimento.

Vale destacar que antes deste primeiro aumento, quando o receptivo legalizado não tivesse estacionamento próprio era cobrada uma taxa de R$ 200; caso não fosse utilizado nenhum serviço turístico do município eram cobradas as seguintes taxas: Ônibus – R$ 1.700; Micro-ônibus – R$ 850; e Vans e Kombi – 425.

Comentários