Trabalhadores de Angra 3 cruzam os braços novamente

Angra 3 – Obra
Compartilhe!

Os trabalhadores ligados à empresa Andrade Gutierrez, responsáveis pela construção da Usina de Angra 3′, cruzaram os braços mais uma vez. O motivo é o dissídio salarial e os operários exigem que haja um reajuste de 17%; R$ 200 reais de vale alimentação; reajuste nas horas e uma realização maior na PLR. em entrevista ao Programa Talk Show Costazul, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada de Angra dos Reis, Marcelo Vidal, afirmou que tenta convencer os trabalhadores a voltar ao batente, já que há o risco da paralisação ser considerada ilegal caso o ato vá parar na Justiça do Trabalho.

[display_podcast]