Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

Tarrafa: Largar o osso que é bom, nada!

Que osso é esse que todo mundo tanto quer?

Depois de um longo hiato e algumas edições extraordinárias, a coluna Tarrafa está de volta ao Angranews. Esta semana tiramos da rede produtos estragados, ossos, privatização, maconha e o leilão de uma ilha.

 

Cuidado com o bacalhau!

Na última semana o Procon do estado fez uma operação na região. Em Angra, quase todos os estabelecimentos visitados apresentaram alguma irregularidade. Em um supermercado, os fiscais flagraram uma atitude bastante suspeita com relação à data de validade do bacalhau, que parecia que estava sendo alterada. Em Paraty, desdobramento da mesma operação fechou uma churrascaria.

Ninguém quer largar o osso

Segue arrastada a eleição do Sindicato dos Metalúrgicos. Após uma eleição anulada, altas confusões, churrasco de cédulas e um looongo processo para a escolha de qual grupo coordenará o poderoso sindicato, foi feita no início deste mês, mais uma eleição. Após a apuração, na qual a Chapa 1 obteve 1054 votos, a Chapa 3, obteve 730, e a Chapa 2, recebeu 595 votos; os grupos derrotados sacaram o estatuto da entidade, derrubaram a determinação de quem foi às urnas e pediram um novo pleito. A decisão de quem vai ficar com a bola, ou o osso, agora está com a justiça, que deve se pronunciar em uma audiência marcada para o dia 23. Será que agora termina?

Brasfels na berlinda

O presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Construção Naval (Sinaval), Ariovaldo da Rocha, disse na quinta-feira, durante audiência na Câmara dos Deputados, que há a previsão de fechamento de estaleiros em várias outras cidades, como Angra dos Reis e Niterói, no Rio de Janeiro. Segundo ele, cerca de 14 mil pessoas estão desempregadas no estado.

Segue…

Durante a audiência na Câmara, o gerente-executivo da Petrobras, Ivanildo de Almeida e Silva, explicou que muitos dos problemas enfrentados por estaleiros responsáveis pela construção de sondas e plataformas estão relacionados a dificuldades financeiras da empresa Sete Brasil, uma das investigadas na Lava Jato.

Não pare na pista

Semana passada a notícia de que a Rio-Santos será privatizada (ou termo parecido) deixou alguns políticos da região ouriçados. Se por um lado isto indica que a duplicação da via pode finalmente sair do papel, por outro lado ninguém sabe onde serão instalados os pontos de pedágio, o preço da tarifa ou sequer se moradores terão, ou não, isenção.

Pagou, passou

Para se ter uma idéia, se uma praça de pedágio for instalada na região do Bracuí, por exemplo, uma viagem ao Centro de um morador da Ponta Sul, custará pelo menos mais R$7,40, por dia ao cidadão, algo em torno de R$140 por mês. Isso se usarmos o preço do pedágio da ponte Rio-Niteroi para o cálculo. Obviamente que no caso dos ônibus, isto também significará aumento nos custos das empresas, que normalmente são repassados para os passageiros.

Pagando para ver

A notícia é que o Arco Metropolitano, que agilizou a viagem entre a Baixada Fluminense e a Costa Verde, também será privatizado. Não se sabe ainda qual o efeito que a medida trará ao turismo na região, mas acredita-se que algumas praias ficarão mais vazias em finais de semana prolongados e férias. Lembro que com o aumento da tarifa de Barcas para a Ilha Grande também se esperava impactos no dayuse que não foram tudo isso.

Academia ao ar livre

Nesta quarta-feira, 17, Angra dos Reis vai ganhar duas academias ao ar livre, uma no Frade e outra no Parque Mambucaba.

Sardinha batendo recorde

Por conta do respeito ao período de defeso da sardinha, a produção tem batido recordes. Em 2014 foram pescadas 27.843 toneladas de sardinha. Só neste primeiro semestre de 2015 foram mais de 20 mil toneladas pescadas. A expectativa é que este ano a produção ultrapasse as 40 mil toneladas.

Centro Cultural debutante

O debutante de maio foi o Centro Cultural Theóphilo Massad, que conta com o teatro Câmara Torres, a sala de música Maestro Gerard Galloway, os salões de exposições D´Andréa Neto e ainda uma sala de vídeo. Há 15 anos, o movimento “Teatro já no Galpão da Ovar”, encabeçado pelo grupo Cutucurim, teve êxito e testemunhou a construção do Centro Cultural, que hoje é a principal estrutura para o desenvolvimento artístico, em diversos níveis, no município. Parabéns!

Propostas para a Fita

Na última semana, durante um encontro agendado pela TurisAngra, foram apresentadas, ao Governo do Estado, duas propostas agregadas à Festa Internacional de Teatro de Angra, marcada para novembro. Uma das ideias traria para a cidade, custeados pelo Estado, cerca de 300 casais de idosos para assistir os espetáculos e passar uma estadia na rede hoteleira angrense. A segunda iniciativa prevê a criação de arenas alternativas para teatro e incentivo para que grupos teatrais venham para um circuito alternativo aos espetáculos já programados. O Governo do Estado garantiria um cachê aos grupos de teatro interessados, aumentando o público e as atrações da Festa. O secretário de Estado de Esportes, Lazer e Juventude, Marco Antônio Cabral, gostou do que ouviu.

Leilão da Ilha do Arroz

No dia 20 de junho o Vizeu Leiloeiro realizará o Leilão de Imóveis do Banco Mercantil do Brasil, com imóveis em diversos Estados, entre eles, a Ilha do Arroz em Angra dos Reis. O lance inicial é de R$6,8 milhões. Para os interessados, os imóveis poderão ser parcelados em até 12 vezes sem juros ou em até 48 vezes com correção. Mais informações pelo www.vizeuonline.com.br . Assista aqui o vídeo.

Nova barca para a Ilha Grande

O transporte público de passageiros entre o centro de Angra e a Vila do Abraão, na Ilha Grande, vai receber um reforço no segundo semestre deste ano, quando chegará à cidade o novo catamarã “Ilha Grande”, adquirido pelo Governo do Estado do Rio em substituição às atuais barcas que fazem o trajeto. O tempo de viagem deve ser reduzido para 40 minutos.

Marcha da Maconha

Pegou fogo a postagem que fizemos sobre a I Marcha da Maconha de Angra, que será realizada em setembro. Os comentários, dos mais variados, defendiam ou repudiavam a legalização da erva. O interessante é que boa parte dos argumentos da turma que é contra a legalização falava dos efeitos do vício de uma forma genérica e não da maconha em si.

Comentários