Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

Tarrafa: Faroeste caiçara

Pânico

Há cerca de dez dias, uma troca de tiros dentro do Banheiro do Shopping Pirata’s deixou todos em pânico. O empresário João Panayotis acertou três tiros em um rapaz filho de um senhor que supostamente mexeu com sua mulher.

Correria

Segundo testemunhas, após os tiros o empresário saiu correndo do shopping, entrou em um carro e deixou o lugar do crime. Por dois dias ele foi considerado foragido.

Mais correria

O que chama a atenção é que ninguém sabe ao certo onde a segurança do Pirata’s estava no momento do incidente. Mas o que ficou claro foi que a equipe comeu mosca, se mostrou ineficaz e deixou o empresário fugir.

Inexplicável

O que ninguém explica é o que leva um ser humano carregar uma arma de fogo em um shopping Center do interior? Boa coisa não deve ser, aliás, fica a dúvida: Há porte de arma?

Por conta disto

O empreendimento ficou com uma imagem de inseguro o que deve afetar diretamente grande fluxo de adolescentes que vão ao local curtir as noites de final de semana, afinal não são poucos os pais que só deixam os filhos irem ao local por conta da “segurança” que nossas ruas infelizmente não oferecem mais.

Aliás

Não foram poucos os comerciantes que tomaram calote no dia do incidente. Muita gente aproveitou a confusão para sair correndo e não pagar a conta.

Sorte

Por sorte a vítima do empresário passa bem e segundo informações já teve alta da Santa Casa de Angra. Ele foi atingido três vezes. Uma vez na barriga, uma na mão e a terceira no pescoço.

Por sinal

Onde foram parar s imagens do momento exato da confusão. Em um jornal local, o acusado publicou o momento em que ele foge à base de cadeiradas.

Gaiatos

Os gaiatos de plantão já soltaram nas redes sociais uma montagem do Pirata’s com personagem do jogo de tiro Counter Strike, conhecido por sua violência extrema.

Chamem o Dráuzio Varela!

Com o incidente do banheiro do Shopping cresceu número de pessoas preocupadas com os perigos dos mictórios. Se em uns há tiroteios, em outros o blindex explode e nos químicos quase se morre sufocado… e as piadas não param.

Não a ampliação do TeBIG!

Ao contrário do que alguns políticos locais afirmam, nem todos são a favor da ampliação do TeBIG. Um grupo de empresários da Ilha Grande é completamente contra a obra.

Z.I.T.H.s

Este mesmo grupo de empresários afirma que poderão ir à justiça contra a proposta das Zonas de Interesse Turístico Hoteleiro defendida pelo estado. Caso a proposta seja aceita, haverá a possibilidade de instalação de resorts em pelo menos 8 praias da Ilha. A expectativa é que este número possa subir para 12.

Privatização

Entre as justificativas contrárias às ZITH está o argumento de que com os resorts, comunidades caiçaras tradicionais serão obrigadas a deixar a Ilha Grande e as praias acabarão sendo “privatizadas” como já acontece em algumas do continente, em algumas ilhas e em pontos da própria Ilha Grande.

Repetindo a história

Isto já aconteceu em diversos pontos de Angra e Paraty no passado. Os empreendimentos se instalam no local e os empresários começam a criar dificuldades para o acesso das comunidades às praias e recursos naturais como a água. Com a pressão o morador acaba aceitando propostas e vendendo suas terras para os resorts, muitas vezes por preços muito menores do que os de mercado.

Canto da sereia

Acontece que normalmente estas pessoas são ligadas quase que exclusivamente a atividades como a pesca artesanal e pequenos comércios e ao se mudar para centros urbanos acabam sem opção de renda e o dinheiro da venda dos terrenos vai embora e um problema social recorrente em balneários turísticos acaba se repetindo.

Outro ponto

É que o ilhéu praticamente não acesso a cursos e formações que dariam a ele empregabilidade para trabalhar nestes resorts, o que acabaria forçando os empresários a importar mão de obra que invariavelmente acabaria vindo de outras localidades, o que por fim iria acabar sendo mais um ponto negativo para as comunidades tradicionais.

Um exemplo

É o que já acontece na Vila do Abraão, onde é cada vez mais comum ver migrantes assumindo papeis chave na economia local, muitas vezes ocupando vagas de emprego que fazem falta para o nativo.

Desculpas…

A justificativa de algumas autoridades para a implementação destas Zonas é que os resorts irão preservar o meio ambiente e recuperar algumas áreas degradadas. Só que segundo o plano apresentado pelo estado, algumas destas praias sequer possuem ocupações. Outras ainda possuem áreas de mangue ou de preservação permanente.

Por sinal

Algumas Praias estão sendo pouco a pouco privatizadas. Segundo denúncia, a falta de manutenção em cais como o da Praia de Freguesia de Santana só ajuda no processo. Um famoso passeio que ia de uma praia a outra na localidade já se tornou impraticável.

Por falar nisto

Parece que o Cais de Turismo próximo à fábrica de gelo está em situação muito complicada e segundo denúncia, corre o risco de ser interditado, ou de cair.

Petição online

A Câmara de Angra decidiu entrar na era das campanhas digitais e disponibilizou uma petição online pedindo que o estado do Rio libere a licença para a ampliação do Tebig. Assine no WWW.cmar.rj.gov.br

Aliás…

Uma outra petição pede mais segurança na Rio Santos… em São Paulo. Segue o link http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=P2012N23903

Campanha Chapa Branca

A campanha “O TeBIG é nosso”, encabeçado pela Prefeitura e Câmara de Angra dos Reis ainda não arrebatou a população do município. Pelas ruas não há um sentimento de perda nem sequer uma consternação por parte do povão. A importância do tema continua restrita aos órgãos governamentais e à parcela da população mais ligada nas questões políticas.

Alías

Pessoas que tiveram seus pedidos recusados assim como aqueles que ainda aguardam o pagamento de dívidas do município e que escutaram a desculpa que a verba está contida acham um absurdo a enormidade dos banners instalados em prédios públicos.

Por sinal

Os organizadores de algumas festas que vêm ganhando cada vez mais força ao longo dos anos estão receosos de que por conta da penúria dos cofres públicos estes eventos não aconteçam.

Saída para o turismo

É cada dia mais comum encontrar hotéis e pousadas de Angra em sites de compras coletivas, que oferecem diárias muito mais em conta do que no balcão dos meios de hospedagem. Pelo visto Angra seguiu o bom exemplo de destinos como Visconde de Mauá, Buzios, Paraty, entre outros. Esta é uma bela solução para o difícil período da baixa temporada.

Que fim levou?

Que fim levou o Estudo da Coope sobre o trânsito? Pelas previsões mais otimistas (do governo) as novas linhas troncais eram para ter sido implementadas ainda em outubro do ano passado. Estas novas linhas, em tese, tinham o objetivo de resolver os problemas do transporte por ônibus em Angra. Nesta semana o Sub-Secretário Robson afirmou que o órgão que ele dirige faz estudos regulares para adequar o transporte às necessidades do cidadão, ou seja, parece que arquivaram o material da UFRJ.

Pesquisa para vice

Chegou em nossas mãos um formulário de pesquisa para vice de determinada candidatura. Se alguém achou que os quadros de alianças já estão definidos, engana-se. Entre os nomes está o do Ver. Leandro Silva, o do vice-prefeito Essiomar Gomes, o de Aurélio Marques, Danielle Afif, entre outros…

Aliás

Segundo informações há mais alguns nomes sendo sondados para vice. Em alguns casos, a recusa pode significar encarar um conselho de “Ética”.

Dinheiro verde indo embora

De acordo com informações do Vereador Dr. José Antônio, Angra está há poucos passos de perder mais alguns milhões em seu orçamento. Segundo o parlamentar os recursos seriam oriundos do ICMS verde. Ele garantiu que irá solicitar informações do Secretário de Fazenda.

Por sinal…

Até o momento não ficou claro os motivos pelos quais embora Angra continue batendo recordes de arrecadação, o município continua registrando perdas de arrecadação.

Chama o síndico!

Como se não bastassem alguns absurdos  da falta de cidadania, após  o falecimento de um parente, a família  ao buscar colocar o corpo no necrotério descobriu que o mesmo encontrava-se fechado. Depois de várias indagações  de onde encontraria o responsável para abertura  do espaço  para  a colocação do corpo, já que  tinha vindo  de Volta Redonda, descobriu-se que a chave do necrotério que é um prédio público  fica  em uma funerária  particular. O fato deixou a família indignada.

 

Comentários