Serviços municipalizados da UPA funcionam no HGJ

Transferência aconteceu no fim da tarde de terça-feira, dia 8

Os serviços da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que foram municipalizados, já são oferecidos no Hospital Geral da Japuíba (HGJ). A mudança se iniciou na última terça-feira, dia 8. Já nesta quarta, dia 9, os atendimentos que antes eram realizados na UPA estão sendo normalmente efetuados no novo endereço.

A municipalização dos serviços da UPA ocorreu em razão do atraso de um ano no repasse financeiro pelo governo do estado para a manutenção das atividades da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Devido a isso, a Prefeitura de Angra, com o objetivo de evitar o encerramento dos atendimentos da UPA, trouxe todo o serviço para o Hospital Geral da Japuíba.

Honório Vargas, membro do Conselho Diretor do Hospital Geral da Japuíba, informou que a unidade tem totais condições de realizar os serviços da UPA.

– As pessoas estão entendendo que o objetivo maior é atender a todos e, aqui no HGJ, temos uma estrutura até mais confortável em relação à UPA. Temos mais capacidades de exames e podemos realizar um atendimento mais completo. Como toda mudança, alguns ajustes são necessários, porém estamos aqui trabalhando para que tudo ocorra da melhor forma – explicou Honório Vargas.

A partir de hoje, os serviços médicos serão integrados, incluindo os equipamentos de última geração do HGJ e os serviços de Pronto Atendimento.

Além disso, o lado financeiro também ganhará, já que a mudança resultou numa diminuição de mais de 3 mil horas extras da folha salarial da Secretaria de Saúde.

– Foi necessário tomarmos essa medida para que o atendimento não fosse encerrado. Seguramos a UPA, mesmo sem o repasse do estado, até onde suportamos. Toda mudança causa um certo transtorno e entendemos isso, mas temos certeza que o prédio do Hospital da Japuíba tem capacidade e estrutura para receber e realizar os atendimentos que antes eram feitos na UPA – declarou o secretário adjunto de Saúde, Eduardo Louzada.

ENTENDA O CASO

No total, o governo do Estado deve R$ 4,4 milhões de repasse ao Município pelos serviços prestados na UPA. A prefeitura, mesmo com a crise econômica pela qual passa o país, vem mantendo esses serviços, mas o custo se tornou proibitivo.

Com a relotação dos profissionais que atendem na UPA e a integração dos serviços pelo HGJ, haverá redução desses custos.

Esta ação demonstra o compromisso do governo municipal em ajustar as contas.

Essa municipalização do Pronto Atendimento da UPA, levando todos os serviços para o Hospital da Japuíba, é um compromisso do governo com o cidadão, não permitindo que os serviços da UPA sejam fechados.

Comentários estão fechados.