Saúde se reúne com lideranças para falar sobre a municipalização da UPA


Warning: getimagesize(/var/www/angranews/wp-content/uploads/2016/03/2016-03-04-reunião-UPA-HGJ-foto-Felipe-de-Souza-2-j.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/angranews/wp-content/themes/gutenmag/includes/custom.php on line 330
2016-03-04- reunião UPA – HGJ – foto Felipe de Souza (2) -j
Compartilhe!

Principal pauta foi a municipalização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que passará a funcionar no Hospital da Japuíba.

A Prefeitura de Angra dos Reis, por meio da Secretaria de Saúde, promoveu na última semana, no auditório do Hospital Geral da Japuíba (HGJ), um encontro com lideranças municipais para esclarecer dúvidas sobre a municipalização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Estiveram presentes o secretário interino de Saúde, Eduardo Louzada; o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Beto Moreira; o superintendente de Gestão Estratégica e Participativa, Clenilson Belo; além de lideranças locais, como presidentes de associações e representantes de conselhos gestores.

Durante o encontro, foi explicado que, em razão do atraso no repasse financeiro por parte do governo do estado para a manutenção das atividades da UPA da Japuíba, a Prefeitura de Angra municipalizará os serviços da unidade, assim como já fez antes com o Hospital Geral da Japuíba. A transferência dos serviços que hoje são realizados na UPA para o Hospital da Japuíba acontece já na nesta terça-feira, dia 8, às 18h.

– Foi necessário tomar essa medida para evitar o fechamento do Serviço de Pronto Atendimento. Sem o repasse financeiro do estado, fica impossível manter a unidade sem essa mudança. Com essa atitude, a assistência será otimizada, já que as duas unidades estarão lado a lado, no mesmo prédio e, além disso, reduziremos mais de 3 mil horas extras da nossa folha salarial – explicou o secretário interino de Saúde, Eduardo Louzada.

O prédio do Hospital Geral da Japuíba tem estrutura adequada e suficiente, e a transferência otimizará os serviços, além de reduzir custos operacionais. Os serviços médicos serão integrados, incluindo os equipamentos de última geração do HGJ e os serviços de Pronto Atendimento. A farmácia da UPA também virá para o HGJ.

– Algumas pessoas colocam as coisas de forma muito maldosa. A prefeitura não pretende fechar a UPA, e o Conselho de Saúde jamais aprovaria o fechamento da unidade. O que está acontecendo é a municipalização da unidade, que está trazendo a mesma para dentro do Hospital da Japuíba – disse o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Beto Moreira.

ENTENDA O CASO

No total, o governo do estado deve R$ 4,4 milhões de repasse ao município pelos serviços prestados na UPA. A prefeitura, mesmo com a crise econômica pela qual passa o país, vem mantendo esses serviços, mas o custo se tornou proibitivo. Com a relotação dos profissionais que atendem na UPA e a integração dos serviços pelo HGJ, haverá redução desses custos.

Esta ação demonstra o compromisso do governo municipal em ajustar as contas. Essa municipalização do Pronto Atendimento da UPA, levando todos os serviços para o Hospital da Japuíba, é um compromisso do governo com o cidadão, não permitindo que a UPA seja fechada.