Procon Estadual autua 11 estabelecimentos em Angra

Após operação do Procon, foram descartados 123kg e 730g de alimentos e 180 litros de bebidas vencidos ou sem especificação do prazo de validade.

A Operação Verde que Te Quero Verde, do Procon Estadual, ligado à Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor, teve prosseguimento nesta sexta-feira (12/06) em Angra dos Reis. Os fiscais autuaram 11 de 13 estabelecimentos vistoriados – entre mercados, restaurantes, hotéis e escolas – do município. Foram descartados 123kg e 730g de alimentos e 180 litros de bebidas (chope e xarope de refrigerante) vencidos ou sem especificação do prazo de validade.

No supermercado Rede Economia do Parque das Palmeiras, s/nº, os fiscais perceberam problemas pouco antes de sair do local. Eles repararam um carrinho com bacalhau sendo retirado da área de vendas e colocado na área de etiquetagem. Desconfiaram e constataram que o bacalhau seria etiquetado novamente, com novo prazo de validade. Algumas peças apresentavam coloração atípica e aspecto umedecido. Orelhas e o rabos de porco também passariam pelo mesmo processo. Resultado: apenas nesse mercado, foram 49kg e 700g de carnes descartadas.

Nos hotéis e nas pousadas vistoriadas, havia vários problemas relacionados à documentação, como a falta do cartaz da campanha “Diga não ao turismo sexual”, da ficha de identificação para crianças e do cartaz informando a proibição de hospedagem de crianças desacompanhadas. Não foram encontradas irregularidades no supermercado Rede Economia da Rua Júlio Maria, 49, e no restaurante Casa da Picanha localizada na praça de alimentação do Cais de Santa Luzia, s/nº.

A Operação Verde que Te Quero Verde teve início na última quarta-feira (10/06), em Paraty. Nessa data e na última quinta-feira (11/06), os fiscais encontraram problemas em 23 estabelecimentos, incluindo uma churrascaria, que foi interditada.

Balanço da Operação Verde que Te Quero Verde em Angra dos Reis:

1 – Centro Educacional Mambucaba (Rua Santos, 10): 3 extintores vencidos em agosto de 2014, ausência de banheiro adaptado para portadores de necessidades especiais, cobrança de taxas de material de uso coletivo e de emissão de segunda via do boleto de cobrança.Condicionamento do fornecimento de documentos escolares (diploma, histórico e certificado) ao pagamento das obrigações financeiras. Na cantina, ausência de tabela de preços nos produtos e ralo sem dispositivo de fechamento. Ausência do Livro de Reclamações, do Código de Defesa do Consumidor e do cartaz do 151.

2 – Rede Economia (Parque das Palmeiras, s/nº): 37kg de bacalhau sem especificação da validade; 12kg de orelha e rabo de porco e 700g de corte suíno (este último em área de venda) vencidos.

3 – Multi Market (Rua Ilha Grande, 43, Ribeira): Produtos vencidos: 170g de queijo gorgonzola, 29kg de carne suína e 5kg e 616g de carne moída.

4 – Supermarket (Rua Dr. Bastos, 62, Centro): Produtos vencidos: 9kg de queijo prato e 7kg e 500g de linguiça calabresa.

5 – Zona Sul (Praia do Jardim, s/nº): 200g de queijo de cabra vencido; 2kg e 800g de queijo de cabra sem informação da validade. Nas etiquetas de ofertas, a informação de que o preço promocional vale apenas para clientes portadores do cartão ou chaveiro Zona Sul está em fonte muito pequena, induzindo o consumidor ao erro.

6 – Pousada dos Sonhos (Avenida Ayrton Senna da Silva, 327): Ausência do Livro de Reclamações, do cartaz da campanha “Diga não ao turismo sexual”, da ficha de identificação para crianças, do cartaz informando a proibição de hospedagem de crianças desacompanhadas e do certificado de potabilidade da água.

7 – Mar de Espuma Chopperia e Petiscaria (praça de alimentação do Cais Santa Luzia, s/nº, Centro): 170 litros de chope vencido; produtos sem informação da validade: 1kg e 400g de coração, 1kg de lasanha, 5kg de camarão com casca, 2kg de camarão sem casca, 1kg e 200g de pasta de atum e 3kg de pirão; Ausência do certificado de potabilidade da água; péssimas condições de higiene e limpeza da cozinha.

8 – Choperia Zero Grau (Avenida Ayrton Senna da Silva, 213, Praia do Anil): 1kg e 300g de pasta de atum e 320g de molho bernaise vencidos; bebidas armazenadas em contato direto com o piso do estabelecimento; ralo não sifonado e lixeiras sem tampa e sem acionamento por pedal na área da cozinha.

9 – Hotel Vila Galé (Estrada Vereador Benedito Adelino, 8.413, Retiro): 10 litros de xarope de Coca-Cola Zero vencido; ausência de folheto sobre prevenção da Aids; ausência de preservativos nos quartos.

10 – Pousada Verde Mar (Estrada Vereador Benedito Adelino, 2.987): Ausência do Livro de Reclamações, do Código de Defesa do Consumidor, da ficha de identificação de crianças do cartaz informando a proibição de hospedagem de crianças desacompanhadas e do folheto sobre prevenção da Aids.

11 – Restaurante Casarão (Praça General Osório, 8): Produtos sem informação da validade: 1kg e 200g de linguiça calabresa, 156g de queijo parmesão, 370g de camarão cru e 200g de frango empanado; produtos mal acondicionados e sem informação da validade: 900g de carne suína e 1kg e 700g de linguiça de pernil; ausência do Livro de Reclamações.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.