Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

Prefeitura de Angra quitará salários de julho no dia 12

Aposentados receberão salários nesta quinta-feira, dia 8.

A Prefeitura de Angra pretende quitar na próxima segunda-feira, dia 12, o saldo restante dos salários do funcionalismo relativos a julho. O parcelamento foi necessário em virtude da queda expressiva na arrecadação nos primeiros meses do ano. Já os vencimentos dos aposentados municipais referentes ao mês de agosto serão pagos nesta quinta-feira, dia 8.

Em relação ao pagamento dos salários de agosto para os servidores da ativa, a prefeitura adianta que, mais uma vez, será feito em duas etapas. A previsão é que até o dia 20 sejam pagos até R$ 2 mil a todos os servidores. Na mesma data será feito o repasse à Santa Casa de Misericórdia para pagamento de salários. A data do pagamento do restante dos salários será divulgada após o dia 20.

A principal fonte de receita da prefeitura para o pagamento do funcionalismo são os repasses do ICMS estadual. Nos últimos dois meses, este índice teve queda de quase R$ 10 milhões (em comparação com o ano passado). Já o Imposto Sobre Serviços (ISS) também teve queda de mais de R$ 4 milhões em dois meses, também em relação ao mesmo período em 2015. Estas diminuições de receita comprometem a capacidade de pagamento do poder público e são causadas, entre outros fatores, pelo desaquecimento de setores como a indústria naval, a queda do preço do petróleo e a paralisação da obra de construção da usina nuclear de Angra, que, juntos, são fatores que reduzem a arrecadação de impostos.

Os recursos oriundos de royalties do petróleo também tiveram queda de quase R$ 2 milhões na comparação com o ano passado, mas estes não podem ser utilizados para pagamento de salários.

Para enfrentar os desafios de arrecadação e tentar efetuar os pagamentos do funcionalismo com menos atraso, a Prefeitura de Angra adotou várias medidas para reduzir despesas, entre elas a redução no horário de funcionamento de alguns setores públicos e o desligamento de mais de 200 ocupantes de cargos em comissão (CCs).

Comentários