Prefeitura abrirá sindicância por morte de jovem

0 1

Frankley da Silva procurou um posto de saúde por quatro vezes antes de morrer. Prefeitura afirma que rapaz teria problemas de saúde que podem ter contribuído com sua morte. Parentes discordam desta informação.

Jovem usou as redes sociais para reclamar do atendimento da rede municipal de Saúde um dia antes de morrer.

A morte do jovem Frankley da Silva, de 18 anos, no último sábado, 17, chocou Angra dos Reis esta semana, em especial porque durante seu calvário, ele procurou a rede municipal de saúde por quatro vezes, antes de morrer. Neste período, ele usou as redes sociais para criticar o atendimento recebido. Quatro dias após o óbito, a Prefeitura de Angra emitiu uma nota afirmando que abrirá uma sindicância que apurará o fato. O grupo terá 30 dias de prazo para finalizar a investigação, mas um parecer deverá ser apresentado na próxima semana. Um áudio veiculado nas redes sociais, atribuído à mãe da vítima, critica versão da Prefeitura, em especial quando a nota afirma que ele teria outros problemas de saúde.

Eles não sabem de nada, meu filho era um rapaz muito saudável sim. Eles agora vão inventar, meu filho era um rapaz muito saudável, trabalhador, esperto. A única coisa que ele tinha era que com quatorze anos teve uma crise convulsiva. Ele tomava remédios até hoje, mas eu nunca precisei sair correndo com ele por causa disso. Ele era um rapaz muito saudável – afirmou.

A nota oficial:

“A Prefeitura de Angra, através da Secretaria de Saúde (Memorando nº 0940/2017/SSA), informa que instaurou uma sindicância para apurar os fatos que envolvem o falecimento do jovem Frankley da Silva Alves, ocorrido no último sábado, dia 17. O rapaz já havia sido atendido em uma unidade de saúde do Parque Mambucaba quatro vezes (13, 14, 16 e 17), sendo, no último dia, encaminhado e atendido no Hospital Geral da Japuíba, vindo a passar mal à noite deste mesmo dia, em casa, chegando a óbito. A causa da morte também está sendo investigada pela Comissão de Óbito do Hospital, que deverá ter um parecer já na próxima semana.

Segundo informações, o rapaz tinha outros problemas de saúde e diversos fatores podem ter levado o rapaz ao óbito. No documento de abertura da Sindicância, a Secretaria afirma que vai unir todos os elementos apurados para se chegar a uma conclusão e que todos os acontecimentos serão efetivamente explicados e eventuais responsáveis serão punidos. A investigação será realizada pela Comissão Processante Permanente da Prefeitura, e a Secretaria disponibilizará todos os servidores públicos que a Comissão julgar necessários para a rápida apuração dos fatos. Pela Lei Orgânica do Município, a Comissão tem 30 dias de prazo para finalizar a investigação”.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: