Prefeito de Angra decreta estado de emergência na Segurança Pública

Após uma nova escalada de violência, o prefeito Fernando Jordão decretou, nesta terça-feira, 21, situação de emergência na área de Segurança Pública em Angra dos Reis. No final de Abril, a Câmara já havia pedido que o Executivo tomasse esta atitude.


A situação de insegurança pública pode afetar diretamente a efetividade do cumprimento dos Planos de Emergência Externo e Local da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, resultando como única solução responsável o requerimento de desligamento das Usinas Nucleares – afirmou Fernando Jordão.

O Decreto nº 11.026, assinado pelo prefeito e pelos 14 vereadores , atribui à Superintendência de Segurança Pública a responsabilidade pela emissão mensal de relatórios descritivos da situação de violência no município, com o objetivo de informar às autoridades competentes e propor soluções concretas que possibilitem a redução dos índices de criminalidade na cidade. Este relatório será encaminhado para os Ministérios Públicos Estadual e Federal em Angra dos Reis, o Gabinete de Intervenção Federal, o Gabinete de Segurança Institucional e a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro.

A grave situação enfrentada pela nossa cidade está cerceando o direito fundamental de ir e vir dos cidadãos, impedindo que serviços públicos essenciais sejam realizados em determinadas localidades controladas pelo tráfico. A situação está insustentável. Não podemos aceitar isto – frisou o prefeito.Não podemos aceitar isto – frisou o prefeito.

Na tarde de hoje, Fernando Jordão cobrou, mais uma vez, ação efetiva da Intervenção Federal na cidade. O prefeito, que já esteve reunido várias vezes com o presidente da República, Michel Temer, e com o chefe do gabinete de Segurança Institucional, General Sérgio Etchegoyen, teve um encontro, no Rio de Janeiro, com o General Braga Netto, interventor federal.

Estamos todos indignados! A polícia de Angra dos Reis precisa de apoio para enfrentar essa onda de violência que culminou em um ônibus incendiado, nesta segunda (20), no Belém. Como podemos conviver com essa situação? – indagou Fernando Jordão.

Comentários