Prefeita recebe representantes da Universidade Estácio de Sá


Warning: getimagesize(/var/www/angranews/wp-content/uploads/2015/07/2015-07-15-Prefeita-recebe-representantes-da-Universidade-Estácio-de-Sá-Luiz-Eduardo-de-Araujo-1.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/angranews/wp-content/themes/gutenmag/includes/custom.php on line 330
2015-07-15-Prefeita recebe representantes da Universidade Estácio de Sá-Luiz Eduardo de Araujo (1)
Prefeita recebe representantes da Universidade Estácio de Sá
Compartilhe!

Na tarde desta terça-feira, 14, a prefeita de Angra dos Reis, Conceição Rabha, recebeu em seu gabinete o gestor da unidade angrense da Universidade Estácio de Sá, Marcos Henrique D’Amaral, e o diretor do núcleo Serra Mar da entidade, Hélio Júnior, para conhecer o cronograma da universidade para os próximos meses, uma vez que a previsão da instituição é que as aulas do curso de medicina no município sejam iniciadas no primeiro semestre de 2016.

– Fiquei muito feliz em saber que a Universidade Estácio de Sá já se prepara para realizar o primeiro vestibular de medicina da história de Angra dos Reis. Este é um sonho que se realiza e que contou com o apoio de autoridades, como o deputado Luiz Sérgio, que sempre foi um parceiro para trazer mais qualificação profissional para nossos jovens. Estamos investindo, ao mesmo tempo, em saúde e em educação, por meio de um projeto de futuro para o município – detalhou a prefeita.

O diretor Serra e Mar da Universidade Estácio de Sá, Hélio Júnior, detalhou quais serão os próximos passos a serem tomados para que o curso possa ser implementado em Angra.

– Trabalhamos para que a primeira turma comece em fevereiro. Para isso, o vestibular deve acontecer em dezembro ou janeiro. Faremos uma série de investimentos na estrutura que temos no campus de Angra dos Reis, onde teremos auditórios, bibliotecas específicas para o curso de medicina, laboratórios, além do que for preciso para oferecer um curso de medicina de qualidade – detalhou.

Para o secretário de Saúde de Angra, a vinda da faculdade de medicina para o município também significará melhorias no sistema de saúde.

– Para receber a faculdade de medicina, o município de Angra disputou com dezenas de outros e atendeu a todos os requisitos. A cidade tem uma rede de atenção básica e de urgência e emergência ampla e isso será fundamental para o desenvolvimento da faculdade e dos seus estudantes. Os moradores não precisarão sair daqui nem para estudar, nem para trabalhar, e teremos a chance de fixar esse profissional aqui e suprir a carência que temos nas áreas de atenção básica, que são os postos de saúde, e nas áreas de urgência e emergência. Só quem trabalha na área sabe da dificuldade de lotar médicos nas unidades, principalmente nos finais de semana – destacou.

O representante da Estácio de Sá também adiantou que, além do curso de medicina, a instituição pretende trazer novos cursos para Angra.

– Será publicado nos próximos dias informações sobre os cursos que serão oferecidos no nosso polo de ensino a distância. Com isso as possibilidades se multiplicam para quem quer fazer um curso superior. Também temos outros pleitos de cursos presenciais, como trazer o curso de Direito para Angra – explicou Hélio Júnior.

O edital de chamada pública das mantenedoras foi publicado em 23 de dezembro do ano passado. O Edital nº 6/2014 da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) resultou de amplo debate com a sociedade, em audiências e em consulta pública. A elaboração do documento contou com contribuições da comunidade acadêmica, instituições de educação superior, associações e sindicatos vinculados à área do ensino de medicina. Os critérios de seleção previstos são indicadores de qualidade, sustentabilidade financeira e propostas de curso. Desde que foi lançado, a Universidade Estácio de Sá liderou o edital e a Associação Brasileira de Ensino Universitário (UniAbeu) ficou na segunda posição do certame aberto pelo MEC.

Para receber a faculdade, Angra dos Reis cumpriu alguns critérios. A cidade possui 275 leitos, distribuídos entre o Hospital Geral da Japuíba (170 leitos), Fundação Eletronuclear de Assistência Médica (55 leitos) e Santa Casa (150 leitos). Além disso, tem uma Unidade de Pronto Atendimento, um Centro de Apoio Psicossocial (CAPs), dois centros de especialidades e um Centro de Informação de Radioepidemiologia, além das 64 equipes de Estratégia de Saúde da Família e da implantação da residência em medicina de família e comunidade.

O resultado do processo seletivo que garantiu a Faculdade de Medicina para Angra foi divulgado pelo Ministério da Educação, por meio da Seres, no dia 10 de julho. Outras instituições de ensino ainda podem entrar com recurso, até o dia 22 deste mês. O resultado final será divulgado em 28 de agosto. Acompanharam a reunião o secretário de Saúde, Rodrigo Oliveira, e o secretário de Governo, Robson Marques.