Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

Passageiro Cidadão vai continuar, garante prefeita

image

Por problemas técnicos, detectados pela Superintendência de Transportes e Trânsito de Angra, o cadastramento do programa “Passageiro Cidadão” foi suspenso em janeiro. Porém, a prefeita de Angra, Conceição Rabha (PT) garantiu que vai manter a iniciativa.

A ideia do programa, criado em 2011, é garantir uma economia para o bolso do cidadão angrense com passagens a R$ 1. Mas segundo a prefeitura, foram encontradas irregularidades, como a utilização exagerada do cartão, que precisam ser apuradas antes de novos cadastramentos.

– Quando fomos fazer um levantamento detectamos esse problema. Temos cartões que passam de 40, a 70 vezes por dia, o que seria impossível. Mesmo que o usuário passe 24 horas andando de ônibus. E até para que essa situação seja investigada, e os números não cresçam ainda mais, principalmente por causa dos valores pagos pela prefeitura, a prefeita Conceição decidiu por suspender momentaneamente o cadastramento, mas não o programa que continua sendo realizado – explicou Hele Serafim, Superintendente de Trânsito.

Segundo a prefeita, ao assumir o governo, ela encontrou problemas como altos valores, número exagerado de passagens de um mesmo cartão por dia, entre outros.

– Interrompemos o cadastramento para que não virasse uma “bola de neve”. O subsídio para a empresa já estava na ordem de R$ 30 milhões anuais. Para dar continuidade ao projeto, precisamos de alguma forma controlar isso. Resolvemos basicamente “fechar as portas” por um momento, para “arrumarmos a casa”. Mas volto a frisar que isso não significa que vamos acabar com o programa, muito pelo contrário, queremos fazer melhorias para que a ação beneficie cada vez mais – afirmou Conceição Rabha.

Assim como a prefeita já ressaltou, no momento, o cadastramento foi cancelado, mas a utilização do cartão continua da mesma forma, sem nenhuma modificação ou nenhuma restrição.

– Muitas vezes os boatos tomam proporções gigantescas, tanto que todos já dizem que cancelamos o programa, ou que cortamos alguns cartões. Mas é mentira, o programa continua sendo executado da mesma forma, sem alteração – destacou Hele Serafim, Superintendente de Trânsito.

Quem por acaso precisar tirar a segunda via do cartão, deve procurar a empresa Senhor do Bonfim, no bairro Japuíba, para retirá-la. Porém, a segunda via é paga, no valor de R$ 29.

As alterações no programa

Por conta do descontrole no uso do cartão do programa, algumas modificações já estão sendo estudadas. Para melhorar o sistema, as mudanças devem ser implementadas até o mês de julho, segundo a previsão da prefeitura.

– Ainda estamos pensando, e estudando a melhor forma de fazer o controle do programa. Estamos analisando a possibilidade de determinar um número limite de passagens por dia ou instalar chips para que o mesmo cartão não seja utilizado na mesma linha diversas vezes. Essas alterações ainda estão sendo estudadas, mas vamos sim manter o “Passageiro Cidadão” – afirmou a prefeita.

Usuários

O “Passageiro Cidadão” bateu a marca de 105 mil usuários de ônibus na cidade. O cadastramento foi realizado em 17 postos, de abril a junho de 2011. Efetivamente, o cartão começou a ser usado a partir de agosto do mesmo ano. Após a implantação foi registrado um aumento de 30% no número de passageiros.

Justamente pelos benefícios, a população vem lutando pela continuação da benfeitoria. Durante a última campanha eleitoral, já se cogitava o fim do programa. Porém, ambos os candidatos à prefeitura de Angra se comprometerem a manter o “Passageiro Cidadão”, independente do partido, ou do lado político em que estivessem.

Para a população, o programa só traz benefícios e por isso não deve ser interrompido.
– Nós estamos acostumados que tudo que é bom, dura pouco, por isso nos preocupamos muito com essa possibilidade de acabar. O projeto tem sido muito bom, maravilhoso mesmo, pois é uma ótima economia, e não pode acabar – disse Herni Tavares, pescador.

A vendedora Cristina Fróes conta o quanto economizou e ainda quer economizar com a passagem a R$ 1.

– Para pessoas como eu que tenho uma família grande, com três filhos, a economia foi de quase 90%. Como usamos muito o transporte público, sempre ficava muito caro. Começamos até a sair muito mais, e principalmente ir mais à praia, porque agora dá para pagar as passagens. Foi uma mudança na economia, mas também uma melhoria na nossa vida – finalizou a moradora.

Diário do Vale

Comentários