Operação Éden combate o tráfico de drogas na região

Ministério Público e Polícia Civil cumprem 59 mandados de prisão contra pessoas acusados de tráfico de drogas. A operação tem desdobramentos em Angra dos Reis.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil deflagraram, na manhã desta quinta-feira (31/03), a Operação Éden. O objetivo é cumprir mandados de prisão preventiva contra 59 pessoas acusadas dos crimes de associação para o tráfico e tráfico de drogas. Também estão sendo cumpridos 62 mandados de busca e apreensão. Ao todo, 66 envolvidos foram denunciados. Até o fim da manhã, foram cumpridas 42 prisões e dois carros foram apreendidos.

De acordo com as investigações, o bando atuava em municípios do Rio de Janeiro (em especial, Barra Mansa, Resende, Itatiaia, Porto Real, Rio Claro, Angra dos Reis e Volta Redonda), São Paulo (capital, Campinas, Roseira e Pindamonhangaba), Minas Gerais (Cruzília e Bocaina de Minas) e Mato Grosso do Sul (Coronel Sapucaia e Dourados) e era liderado por Denilson Benaque Cortat, conhecido como “Carvoeiro”.

Os núcleos fornecedores eram radicados em São Paulo e em Mato Grosso do Sul e atuavam em conjunto, adquirindo drogas e insumos utilizados no preparo dos entorpecentes manipulando o material principalmente em uma “refinaria” localizada em Pindamonhangaba (SP). Posteriormente, a carga era remetida para a Região Sul Fluminense/RJ, onde “Carvoeiro” contava com uma extensa rede de traficantes, responsáveis pela movimentação, distribuição e venda de seus entorpecentes.

Parte da droga também servia para suprir a célula da quadrilha sediada em Minas Gerais, mais precisamente na cidade de Bocaina de Minas. Por sua condição geográfica favorável, localizada próximo à tríplice divisa, a cidade era usada como ponto de partida para abastecer outros traficantes de SP, RJ e MG.

Já o segundo grande núcleo de fornecedores atuava em Mato Grosso do Sul e tinha como principal operador Pedro Russian. Juntamente com outros traficantes, Pedro trabalhava desde a colheita até a venda dos entorpecentes, incluindo o transporte para outros estados realizado em veículos “clonados”, com documentos falsos.

A Operação Éden é um desdobramento da Operação Adrien. Realizada em abril de 2015, cumpriu 26 mandados de prisão e localizou cinco refinarias do tráfico, três na cidade de São Paulo, uma em Pindamonhangaba e outra em Piraí, no Sul Fluminense. Ao longo das investigações, iniciadas em meados de 2014, diversas prisões foram efetuadas, bem como a apreensão de aproximadamente 65 quilos de material entorpecente e vasta quantidade de material utilizado no preparo da droga, os quais foram parcialmente localizados em refinaria mantida pelo PCC na capital de São Paulo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.