Onda de violência em Angra

Final de semana é marcado por protestos e tiroteios. Prefeito manda nota para governador pedindo ações contra bandidos.

Este final de semana foi marcado por uma série de tiroteios entre traficantes, que disputam o domínio dos pontos de venda de drogas em diversas localidades da cidade. Os registros aconteceram nas comunidades nas noites de sexta-feira (26) e domingo (28), nas comunidades da Sapinhatuba I, II e Belém.

Uma bala perdida estilhaçou a vidraça de uma lanchonete na Ribeira

No domingo, uma bala perdida atingiu a vidraça de uma lanchonete dentro de um supermercado na região da Ribeira. No Belém, uma facção tomou as bocas de fumo da localidades, expulsando os traficantes rivais.

Apreensão de carros e prisões no Belém

Nesta segunda-feira, 29 após a veiculação de um vídeo que mostrava traficantes armados e carros de luxo nas ruas do Belém, policiais do 33ª Batalhão da PM apreenderam quatro carros roubados. Os veículos estavam sendo utilizados por suspeitos de tráfico de drogas.

Além dos carros foram detidos três suspeitos e, com eles, a polícia encontrou uma réplica de fuzil M 16, calibre 556, uma pistola, calibre 9 milímetros, um carregador para pistola, 13 munições, 166 papelotes de cocaína. Os suspeitos foram levados para 166ª DP (Angra dos Reis), assim como o material apreendido.

Protesto fecha a Rio-Santos

Nesta terça-feira, 30, novos tiroteios entre facções criminosas levaram moradores a bloquear a rodovia Rio-Santos, em Angra dos Reis. O objetivo foi chamar a atenção das autoridades para a constante violência no Morro da Sapinhatuba II e em outras localidades. De acordo com relatos, os traficantes estão obrigando os moradores a deixarem suas casas.

Os moradores atearam fogo em pneus e galhos de árvores para bloquear a rodovia. Eles usaram um ônibus para impedir a passagem de veículos na estrada. O bloqueio durou mais de quatro horas no trecho.

Na noite desta terça-feira foram registrados novos tiroteios no Centro e Belém.

Prefeito envia nota ao Governador

Cinco meses após participar de uma reunião no Palácio Guanabara com o governador do Estado, Luiz Fernando Pezão, e com o Coronel Wolney Dias Ferreira, Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, na qual pediu reforço no policiamento de Angra dos Reis, o Prefeito Fernando Jordão anunciou nesta terça-feira, 30, que enviou uma nota ao Pezão em protesto contra o aumento da criminalidade no município.

De acordo com informações da prefeitura, o município aderiu ao PROEIS, contratando policiais de folga para atuar em Angra dos Reis, cedeu o prédio onde funciona o Serviço Público para a instalação de uma unidade da PM no Centro, entre outras ações. Na Câmara dos Vereadores há pedidos para que o município retorne com as câmeras de monitoramento, que não funcionam há anos.

Ainda segundo o Executivo municipal, o prefeito esteve reunido com as autoridades da Secretaria de Segurança do Estado, relatando a situação caótica em que organizações criminosas se enfrentam pelo domínio das comunidades e bairros da cidade e cobrando providencias imediatas. Fernando Jordão também deverá voltar à Brasília para solicitar “uma ação efetiva das tropas federais, Força Nacional, Polícia Federal e Policia Rodoviária Federal”.

Ajuda norte americana para a segurança em Angra

O Cônsul Geral dos Estados Unidos da América (EUA) no Rio de Janeiro, James Story, encontrou-se com o prefeito Fernando Jordão para agradecer o atendimento dado a uma vice-cônsul americana baleada em Angra dos Reis.

Segundo a prefeitura, ele está percorrendo vários municípios do estado do Rio de Janeiro para conhecer melhor a situação e já está cooperando com as autoridades policiais do Estado do Rio. Fernando Jordão disse que qualquer ajuda é bem vinda e no que depender da Prefeitura, essa parceria será efetivada.

O cônsul começou suas conversas com o Superintendente de Segurança Pública, Major Francisco Seixas, que fez um relato da situação. À tarde, esteve na Delegacia de Polícia e no Batalhão da Polícia Militar.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.