MIMO leva a Paraty concertos, filmes e workshops gratuitos

337_salif-keita
Compartilhe!

Maior evento de música instrumental gratuito do Brasil, o MIMO Festival chega em 2015 à 12ª edição. Esta será a terceira parada consecutiva em Paraty, na Costa Verde fluminense, reunindo, na cidade, grandes nomes da música nacional e internacional. Entre os dias 2 e 4 de outubro, se apresentam no palco ao ar livre e na Igreja da Matriz o artista malinês Salif Keita (“A voz de ouro da África”), o Zukerman Trio (formado pelo violinista e regente israelense Pinchas Zukerman, a violoncelista sul-africana Amanda Forsyth e a pianista canadense Angela Cheng) e o britânico Jacob Collier, fenômeno da música instrumental, que será a principal atração da noite de abertura.

Entre os brasileiros que participam do MIMO Paraty, estão o Duo Milewski, Carlos Malta & Pife Muderno e a Orquestra Sinfônica Cesgranrio. Além dos concertos – todos com entrada franca – acontecem workshops e oficinas gratuitas,ministradas pelos artistas convidados para esta edição do festival. As inscrições para a Etapa Educativa estão abertas e podem ser feitas até o dia 16 de setembro no site www.mimofestival.com.

Realizado desde 2004 em Olinda, o MIMO é um festival intrinsecamente associado ao patrimônio, aos bens culturais e à educação. Dirigido por Lu Araújo, Fernanda Cortez e Luiz Calainho, o MIMO Festival é apresentado pelo Bradesco, com patrocínio do BNDES, parceiro desde 2007. Este ano, o evento será realizado pela primeira vez no Rio de Janeiro (13 a 15 de novembro) e em Olinda (20 a 22 de novembro.

Atrações exclusivas MIMO 2015 – Nova descoberta do lendário produtor Quincy Jones, o músico britânico Jacob Collier é a mais recente revelação do jazz mundial e fenômeno da internet com mais de quatro milhões de views no Youtube. O jovem músico, de 21anos, canta, toca piano, bateria, teclados, guitarra, baixo, percussão e violoncelo e causou sensação no Montreux Jazz Festival (Suíça), ao fazer o show de abertura para Chick Corea e Herbie Hancock. Em suas performances, cria uma espécie de “banda de um homem só”, com o auxílio de nova tecnologia de imagem e som, criada em parceria com o Massachussets Institut of Technology (MIT), referência mundial em inovação. Jacob Collier será precedido pela banda paraense Strobo, uma das três atrações vencedoras do Prêmio Instrumental MIMO deste ano.

Diretamente do Mali, Salif Keita também vem ao Brasil com exclusividade para o MIMO e sobe ao palco no segundo dia. Conhecido mundialmente como “A voz de ouro da África”, foi um dos primeiros artistas a extrapolar as fronteiras da música da África Ocidental na direção do rock, do funk e do jazz. Descendente direto do fundador do Império Mali, Sundiata Keita, rompeu a tradição para perseguir o sonho de construir uma carreira artística. Ele apresentará ao público brasileiro um concerto acústico, em que retorna às origens, acompanhado por instrumentistas e vocalistas de seu continente.

Respeitado nome da música clássica internacional, que figura entre os principais regentes do mundo,o israelense Pinchas Zukerman é vencedor de dois Grammy. Ele vem ao Brasil apresentar a nova turnê “Zukerman Trio” e faz concerto inédito no MIMO, na Igreja da Matriz, com obras-primas de Brahms, Beethoven e Mendelssohn no repertório, encerrando o Festival em Paraty. Pinchas se apresenta ao lado da esposa, Amanda Forsyth (violoncelo), e da premiada pianista Angela Cheng.
Nas três noites, o MIMO também irá receber atrações nacionais de peso. O tradicional Duo Milewski, formado pelo violinista polonês Jerzy Milewski e pela pianista brasileira Aleida Schweitzer, fará um recital com repertório variado, que vai da música barroca até o tango, com obras de Léclair, Mozart, Gershwin e Piazzolla. A recém-criada Orquestra Sinfônica Cesgranrio, regida por Eder Paolozzi (que foi aluno de Isaac Karabtchevsky no Curso MIMO de Regência) apresentará obras dos mestres Villa-Lobos, Alberto Nepomuceno, Samuel Barber e Mendelssohn.

Prêmio MIMO Instrumental– Banda Strobo (Pará)

Parte integrante do MIMO Festival desde o ano passado, o Prêmio MIMO Instrumental tem o objetivo de revelar novos talentos da música brasileira. Para esta edição, três nomes foram escolhidos para participar como atração do festival ao lado de artistas consagrados. Em Paraty, a banda Strobo,do Pará, abrirá a primeira noite no palco da Matriz. O duo, formado pelo guitarrista Léo Chermonte e o baterista Arthur Kunz, faz uma mistura inovadora do hard rock com a guitarrada amazônica, o carimbó, o pop, o blues e a música eletrônica contemporânea, através de instrumentos acústicos e sintetizadores.O júri do Prêmio Mimo Instrumental 2015 selecionou ainda o pianista e compositor Antonio Guerra (Rio de Janeiro) e o violonista João Camarero (São Paulo) para se apresentarem no Festival este ano Rio de Janeiro e em Olinda.

Festival MIMO de Cinema

O Festival MIMO de Cinema, desde a primeira edição, reúne filmes que têm a música como protagonista. Exibe produções nacionais recentes e inéditas em circuito comercial. Os filmes são projetados nos pátios das Igrejas, em centros culturais e em salas de cinema, sempre em sessões gratuitas.
Para este ano, foram selecionados 18 títulos. A escolha foi feita pela diretora do festival, a cineasta Rejane Zilles, o jornalista e crítico de cinema Marcelo Janot e o pesquisador, jornalista e crítico Heitor Augusto.“Recebemos um panorama bem diversode filmes, englobando as cinebiografias e também temas mais abrangentes, que passeiam pelo rock, pelo frevo, pelo pife e pelo samba. Uma grande representação de nossa musicalidade brasileira” define Rejane.
Em Paraty, nove filmes serão exibidos na Casa de Cultura nos dias 2 e 3 de outubro. Entre os destaques, estão os documentários “Eu sou Carlos Imperial” (dirigido por Renato Terra e Ricardo Calil), “My name is now, Elza Soares“ (Elizabete Martins Campos) e “Sete corações” (Dea Ferraz), que fala sobre o frevo através da história de sete grandes maestros pernambucanos. Também serão exibidos o documentário “Reverberações – Itamar Assunção”, de Pedro Colombo e Claudia Pucci e os curtas-metragens “Eu sou Bixiga”, de Adriana Terra, “Araca – O samba em pessoa” (Aleques Eiterer), “O clube” (Allan Ribeiro), “Matiz”(Jackson Abacatu) e “Classic Albums: o Terno” (Felipe Arrojo Poroger).

Etapa Educativa

Além dos concertos e do Festival MIMO de Cinema, o MIMO deixa um legado por onde passa, através da substancial Etapa Educativa. Com o objetivo de fortalecer a música instrumental produzida no Brasil, esta fase do festival é composta por aulas, workshops e oficinas ministradas pelos artistas convidados para o evento. As atividades também são gratuitas e, até 2014, mais de 18 mil alunos já haviam sido beneficiados.
Em Paraty, os workshops serão ministrados pelos músicos Salif Keita, que falará sobre a música da África Ocidental, Jacob Collier, que abordará os atuais processos criativos de difusão musical, pelo músico Bernardo Aguiar que irá mostrar técnicas modernas para pandeiro e Carlos Malta, que utilizará o pife para estimular a musicalidade presente em todos nós. A Etapa Educativa oferece ainda uma oficina para professores de música com Sérgio Alvares, flautista e doutor em Educação Musical, da Escola de Música da UFRJ. Completa a programação educativa, o projetoMIMO Para Iniciantes, que oferece aulas-espetáculo,voltadas para crianças entre 5 e 10 anos de idade, matriculadas na Rede Pública de Ensino, ministradas pelo Duo Milewski e pelo bonequeiro e violinista Mr. Bruno.
As inscrições para a Etapa Educativa são gratuitas e acontecem até o dia 16 de setembro através do site www.mimofestival.com

Chuva de Poesia

Criada pelo poeta, tipógrafo, designer e artista plástico Guilherme Mansur, a Chuva de Poesia acontece há 22 anos nas igrejas históricas de Minas Gerais e foi incluída na programação do MIMO há três. A mágica desta iniciativa é fazer chover poesia no céu das cidades. Do alto das torres, milhares de folhas coloridas, com tipografias especiais, são lançadas ao vento, sempre ao badalar dos sinos das igrejas e da espera do público que lota os pátios para receber as pancadas esparsas dos poemas.
Na edição de Paraty, a chuva de poesia acontece na Igreja da Matriz no dia 4 de outubro. Este ano, as poesias serão do também ensaísta e tradutor pernambucano Sebastião Uchoa Leite (1935/2003), em homenagem ao 80º aniversário do seu nascimento.
Autor de versos curtos e irônicos, Sebastião estreou na poesia em 1960 com “Dez sonetos sem matéria”, mudou-se para o Rio de Janeiro em 1965, onde trabalhou ao lado de intelectuais, como Otto Maria Carpeaux, Antônio Houaiss e Luiz Costa Lima. Entre poemas e ensaios, publicou 12 livros, ganhou o cobiçado Prêmio Jabuti, em 1980, com “Antilogia”, e outras vezes, como tradutor, por “Crônicas italianas”, de Stendhal (1998) e “Poesia”, de François Villon.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

CONCERTOS

Dia 2/10
– Palco | 22h: Prêmio MIMO Instrumental – Strobo (Brasil)
– Palco | 00h: Jacob Collier (Inglaterra)

Dia 3/10
– Igreja da Matriz | 19h30: Duo Milewski (Brasil)
– Palco | 22h: Carlos Malta & Pife Muderno (Brasil)
– Palco | 00h: Salif Keita (Mali)

Dia 4/10
– Palco | 12h: Orquestra Sinfônica Cesgranrio (Brasil)
– Igreja da Matriz | 16h: Zukerman Trio (Israel/África do Sul/Canadá)

WORKSHOPS

PANDEIRO
Ministrante: BERNARDO AGUIAR (Brasil)

Membro do Pife Muderno e com vasta experiência pedagógica, Bernardo Aguiar ministra workshop de pandeiro, utilizando a técnica brasileira moderna. Sua singular abordagem oferece uma infindável variedade rítmica e amplia todas as possibilidades melódicas do instrumento.

Dia: 2 de outubro
Nº de participantes: 40
Horário: 11h às 12h30
Local: Casa da Cultura
Endereço: Rua Dona Geralda, 177, Centro Histórico – Paraty

PIFE PARA TODOS
Ministrante: CARLOS MALTA(Brasil)

O multi-instrumentista, compositor, arranjador e educador, Carlos Malta, líder do Pife Muderno há 20 anos, ministra workshop interativo, revelando o valor cultural deste instrumento de sopro. Não é necessário nenhum conhecimento musical prévio.

Dia: 2 de outubro
Nº de participantes: 40
Horário: 16h às 17h30
Local: Casa da Cultura
Endereço: Rua Dona Geralda, 177, Centro Histórico – Paraty

A MÚSICA DA ÁFRICA OCIDENTAL E A SUA INFLUÊNCIA NO AFROPOP
Ministrante: SALIF KEITA(Mali)

“A voz de ouro da África”, Salif Keita compartilha seu conhecimento sobre a música tradicional da África Ocidental e sua influência no afropop atual, a partir de sua trajetória artística.

Dia: 3 de outubro
Nº de participantes: 40
Horário: 14h às 15h
Local: Casa da Cultura
Endereço: Rua Dona Geralda, 177, Centro Histórico – Paraty

PROCESSOS CRIATIVOS
Ministrante: JACOB COLLIER(Inglaterra)

Absolutamente inovador e dono de sólido conhecimento musical, o jovem cantor, compositor, arranjador e multi-instrumentista inglês Jacob Collier fala sobre seus processos criativos e a utilização de novas mídias para difusão da produção artística atual. Será um encontro inspirador para músicos e jovens que querem viver de música no futuro.

Dia: 3 de outubro
Nº de participantes: 40
Horário: 16h às 17h30
Local: Casa da Cultura
Endereço: Rua Dona Geralda, 177, Centro Histórico – Paraty

OFICINA

SÔDADE BRASILIS – OFICINA PARA PROFESSORES DE MÚSICA
Ministrante: SÉRGIO ALVARES (Brasil – UFRJ)

O ensino coletivo instrumental da música brasileira sob a perspectiva da musicalidade abrangente. Esta oficina propõe uma abordagem transversal de educação musical, através da reunificação das subáreas da música: práticas interpretativas; práticas criativas, e, aspectos crítico-histórico-sociais. As atividades são divididas em duas partes: teórica e prática. Público-alvo: professores de música e educadores, músicos profissionais e estudantes de música.

Dia: 3 de outubro
Horário:9h às 10h30 e das 11h às 12h30
N. de participantes: 30
Local: Casa da Cultura
Endereço: Rua Dona Geralda, 177, Centro Histórico –Paraty

INFANTIL

MIMO PARA INICIANTES
Ministrante: Duo Milewski & Mr. Bruno

Dedicada exclusivamente a crianças entre 5 e 10 anos de idade, matriculadas na Rede Pública de Ensino, esta iniciativa aproxima os alunos participantes do mundo da música, através de aulas-espetáculo ministradas pelo violinista Jerzy Milewski, polonês naturalizado brasileiro, e da pianista catarinense Aleida Schweitzer.

O casal forma o elogiado Duo Milewski, que faz recitais no Brasil e no exterior e tem vasta experiência pedagógica. Investindo em repertório de fácil assimilação, o duo apresenta obras de mestres da música ocidental, eruditos e populares, lançando assim as primeiras sementes no fértil campo da criatividade infantil.

Mr. Bruno é bonequeiro e violinista. Formado em Física pela PUC-RJ, sempre associou esta matéria aos movimentos pendulares das marionetes. Ganhou o Entertainment Prize, no Festival de Shizuoka, Japão, onde morou durante 16 anos. Estudou técnica de marionetes com o mestre Phillip Huber. Seu espetáculo com o Duo Milewski é uma viagem ao redor do mundo, com muita música e brincadeiras.

Dia: 2 de Outubro
Nº de Vagas: 90 por turno
Horário: 9h às 10h | 14h às 15h
Local: Casa da Cultura
Endereço: Rua Dona Geralda, 177, Centro Histórico –Paraty

CINEMA

Dia 2/10 (Casa de Cultura)

– 19h: Eu sou Bixiga, de Adriana Terra
Araca- O samba em pessoa, de Aleques Eiterer
Reverberações – Itamar Assumpção, de Pedro Colombo e Claudia Pucci

– 21h: O clube, de Allan Ribeiro
My name is now, Elza Soares, de Elizabete Martins Campos

Dia 3/10 (Casa de Cultura)

– 19h: Matiz, de Jackson Abacatu
Sete corações, de Dea Ferraz

– 21h: Classic Albums: O Terno, de Felipe Arrojo Poroger
Eu sou Carlos Imperial, de Renato Terra e Ricardo Calil

CHUVA DE POESIA

Dia 4/10|Igreja da Matriz | 11h30

Homenagem a Sebastião Uchoa Leite

Por ocasião do 80º aniversário de seu nascimento, o poeta, ensaísta e tradutor pernambucano Sebastião Uchoa Leite (1935 /2003) será o homenageado da Chuva de Poesia do MIMO 2015. O evento completa 22 anos, desde a sua criação nas torres das igrejas de Ouro Preto pelo mineiro Guilherme Mansur.