Mangaratiba enfrenta alto índice de jovens grávidas

Prefeitura de Mangaratiba
Compartilhe!

Os 29.745 eleitores de Mangaratiba, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, vão às urnas pela segunda vez em 20 meses. Como o antigo prefeito, Aarão de Moura Brito Neto, e seu vice, Marcelo Tenório, foram cassados por abuso de poder político e uso indevido de meios de comunicação, os eleitores escolheram em fevereiro de 2011 um novo governante.
O vencedor foi Evandro Bertino Jorge, o Capixaba, do PSD, que administra a cidade desde então, e tenta a reeleição. Outros três se candidataram: Emilia, do PSOL, Madeira, do PSC, e Andreia do Charlinho, do PDT, que teve a candidatura impugnada pela Justiça, recorreu e aguarda decisão.

O vencedor terá a missão de resolver um problema que preocupa a pequena cidade de 36 mil habitantes: o alto índice de jovens grávidas. Uma em cada quatro gestantes tinha menos de 20 anos. Segundo o Ministério da Saúde, meninas que engravidam cedo passam a enfrentar problemas e a assumir responsabilidades para as quais não estão preparadas.

Na educação, a cidade conseguiu bons números e precisa avançar. No último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), os alunos do primeiro segmento (1º ao 5º ano) do ensino fundamental tiveram nota 5,3. No segundo seguimento (do 6º ao 9º ano), a média foi 4,5. Nos dois casos a meta estipulada pelo Ministério da Educação foi obtida: 4,9 e 4,1, respectivamente.
Apesar das boas notas do Ideb, o município ainda precisa corrigir a defasagem que existe entre as idades dos alunos do ensino médio e a série em que estudam: cerca de 47,5% dos estudantes estão atrasados na relação idade/série.

G1