Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

Mais de mil já foram demitidos em Angra 3

1.125 operários que trabalhavam nas obras da Usina Nuclear de Angra 3 foram demitidos, segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias da Construção Civil de Angra dos Reis e Paraty (Sticpar), que foi notificado do fato na quarta-feira, 07. O motivo seria falta de verba para continuação dos serviços. Os desligamentos começam cerca de 10 dias depois da Eletronuclear anunciar a suspensão dos contratos relativos à construção da unidade.  Nesta segunda-feira, 05, o sindicato fez um ato nas ruas do Centro de Angra alertando para o problema (Assista ao vídeo).

Segundo informações do G1, a Andrade Gutierrez, empresa com cerca de 2.000 trabalhadores no canteiro de obras de Angra 3, deve demitir até 95% dos seus funcionários. Para evitar estes deligamentos, o STICPAR tentou acordos, como férias coletivas e a garantia, no caso de demissão, de que os dispensados fossem os primeiros a serem contratados quando a obra fosse retomada, mas segundo o vice-presidente da entidade, Carlos Silva, o sindicato não teve sucesso e não “está vendo uma luz no fim do túnel quanto a isso”. O vice-presidente acredita que a paralisação da obras e consequente atraso pode resultar em um novo adiamento da entrega de Angra 3.

Por conta destas demissões em Angra 3, o vice-prefeito de Angra dos Reis, RJ, Leandro Silva, teme que a paralisação da obra afete outros setores, provocando uma crise na economia do município. Segundo ele, haverá um encontro com a direção da Eletronuclear na próxima semana, com objetivo de discutir alternativas. “A CDL, que cuida do setor empresarial, já demonstra preocupação no número grande de demissões que isso pode ocasionar. Infelizmente, o que mais nos preocupa, é que essa época de demissões virá no final do ano, é uma época de festas, Natal, Ano Novo”, disse Leandro em entrevista à TV Rio Sul.

A construtora Andrade Gutierrez disse, através da assessoria de imprensa que “a empresa não vai comentar” o assunto. A Eletronuclear ainda não se pronunciou sobre o caso.

 

Comentários