Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

José Antônio pede impugnação da candidatura de Fernando Jordão

Assessoria do candidato peemedebista, que tenta seu terceiro mandato, já apresentou defesa e acredita que justiça não acatará o pedido.

Na última semana, a campanha eleitoral para a sucessão na prefeitura de Angra dos Reis tomou uma nova proporção, com o pedido de impugnação apresentado pelo candidato a prefeito do PSDB, José Antônio, contra a chapa de Fernando Jordão (PMDB), que tenta voltar ao palácio Raul Pompéia pela terceira vez.

O documento apresentado pelos advogados da coligação tucana (leia aqui) afirma que Jordão estaria inelegível, pois responderia a mais de 10 processos por improbidade administrativa em razão de dano ao erário e responderia a processos junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) . Além disso, a chapa “É Possível” (PSDB/PSDC/PRTB) afirma que o deputado “utiliza-se de instrumentos procrastinatórios e manobras jurídicas para tentar manter a sua sobrevivência política, mesmo após ser condenado por órgão colegiado por ato de improbidade administrativa, bem como responder ação penal por captação ilícita de votos e corrupção eleitoral, além de responder incontáveis ação judiciais por dano ao erário”. Confira o perfil do deputado no portal Excelências para mais detalhes sobre sua trajetória.

Ao Angranews, a coligação “Angra Vai Voltar a Sorrir” (PMDB / PP / SD / PMN / PTN / PROS / PTB / PSB / PSC / PEN / PHS / PPL / PSC / PMB) garantiu que os argumentos utilizados pela coligação “É Possível” não são verdadeiros e não merecem ser acolhidos pela justiça eleitoral. O jurídico que defende Jordão e Parente já arguiu, na defesa, pedido de litigância de má-fé contra José Antônio. Segue a íntegra da resposta:

“A coligação “Angra Vai Voltar a Sorrir”, encabeçada por Fernando Jordão e Manoel Parente, apresentou a defesa antes mesmo de o prazo para tal ter se expirado. De acordo com o jurídico, os argumentos de que as contas da Prefeitura no período em que Fernando Jordão foi prefeito foram rejeitadas, não são verdadeiros e não merecem ser acolhidos, uma vez que elas foram aprovadas pelo TCE e posteriormente também pela Câmara de Vereadores. Uma prova disso, é que Fernando Jordão após seu mandato de prefeito de Angra, concorreu a mais três pleitos – em 2010, 2012 e 2014, neste último, sendo eleito deputado Federal, cargo que ocupa na atualidade.
Na defesa, a coligação “Angra Vai Voltar a Sorrir” arguiu pedido de litigância de má-fé, que é quando alguém propõe uma ação sem fundamento, apenas para tumultuar o processo eleitoral”.

Até o fechamento desta matéria a justiça eleitoral ainda não se pronunciou se acata, ou não, o pedido de impugnação.

Comentários