Dom Atacadista finalmente poderá abrir suas portas

Dom Atacadista finalmente poderá abrir suas portas

08/04/2020 Off Por Redacao

A história do Dom Atacadista em Angra é cheia de reviravoltas e parece que um final feliz finalmente chegou nesta terça-feira, 07. A empresa que, mesmo antes de abrir suas portas, já estava gerando 250 empregos diretos, conseguiu somente nesta semana o alvará de funcionamento para sua loja de 3500 m² na Japuíba. A previsão é que a empresa abra suas portas ainda nesta quarta.

História complicada

Em setembro de 2019, logo que suas obras foram iniciadas, a construção da loja do Dom Atacadista foi embargada por conta da falta de um “estudo de impacto de vizinhança”. Na época a gritaria nas redes sociais foi grande e não demorou para que a licença de construção e ambiental para o empreendimento fosse concedida, com direito a reunião entre o Prefeito e do dono da Empresa e um vídeo para acalmar os ânimos.

Após a solução deste problema, as coisas pareciam fluir bem. A velocidade das obras impressionou e tudo parecia correr dentro do esperado. No final do ano passado a Prefeitura de Angra chegou a comemorar as vagas de emprego que seriam criadas. Segundo reportagem da Rádio Costazul, a previsão era que o Dom Atacadista abriria suas portas no mês passado.

Por conta da demora na abertura da loja e receio de eventuais demissões, o vereador Zé Augusto (sem partido) enviou nesta sexta-feira, 03, à Prefeitura uma solicitação de informações sobre os motivos da demora na liberação deste documento.

De acordo com nota da Prefeitura emitida ontem, a licença foi concedida nesta terça-feira, 07, e o Dom Atacadista poderá iniciar seu funcionamento na cidade, mantendo as obrigações preventivas contra o Coronavírus, tais como intensificar as ações de limpeza – disponibilizando álcool gel aos seus clientes – e divulgar informações acerca da Covid-19 e das medidas de prevenção à doença. Além disso, os consumidores terão de manter distanciamento de no mínimo um metro, de um para o outro, no caso de existirem filas. Outra orientação é a abstenção da realização de qualquer evento que induza aglomeração de pessoas, assim como incentivar a diminuição de aglomerações no interior do estabelecimento.

Com a abertura deste empreendimento, veio a esperança de que com mais concorrência os preços ao consumidor final sejam reduzidos nos mercados da cidade, uma vez que há muitas reclamações sobre a disparada de preços e falta de determinados produtos nas prateleiras de franquias mais tradicionais da região.

Postagem nas redes sociais sobre o embargo das obras
Reunião do Prefeito com o dono da empresa
250 vagas de emprego
Processo seletivo para a empresa