Greve da Limppar continua

Greve da Limppar continua

15/02/2017 0 Por Redacao

Prefeitura pede para que moradores evitem o descarte do lixo enquanto coleta não é normalizada.

Funcionários da Limppar, empresa responsável pela coleta de lixo em Angra dos Reis, fizeram uma paralisação na quarta e quinta-feira, dias 8 e 9, e cruzaram os braços a partir desta segunda-feira, 13. O governo municipal já notificou a empresa e está se empenhando para solucionar o problema. Os trabalhadores da Limppar reclamam da empresa alegando descumprimento de direitos trabalhistas, como o acúmulo de férias, falta de pagamento de FGTS e ausência de equipamentos de trabalho e proteção individual.

A Prefeitura de Angra afirmou que  já vem tomando as providências judiciais necessárias em relação à Limppar e que em 48 horas irá anunciar o nome da nova empresa que fará emergencialmente o serviço de recolhimento de lixo e limpeza da cidade, o que já havia sido tentado ontem, terça-feira, 14, mas não foi possível devido à questões da qualificação da possível empresa a vir a prestar esse serviço.

Nesta terça-feira, o presidente da Câmara de Angra, vereador Zé Augusto, foi ao local conversar com representantes da empresa e dos trabalhadores, que puderam expor sua situação.

– Fizemos aquela paralisação na semana passada, entramos em acordo e voltamos a trabalhar no final de semana. Porque na segunda-feira o dono da empresa viria aqui, mas ele não apareceu – explicou um coletor que aderiu ao movimento.

Uma reclamação generalizada é sobre a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e materiais de trabalho, como botas vassouras e luvas. Um funcionário da empresa relatou que teve que pedir no comércio uma vassoura para poder trabalhar. Outro lembrou do histórico negativo da empresa com negociações.

– Ano passado fizemos uma paralisação por causa dos mesmo motivos, férias e aumento. Eles prometeram e não cumpriram. Por isso não queremos mais acordo, ou pagam ou a gente não volta a trabalhar – garantiu um trabalhador.

Zé Augusto conversando com os trabalhadores

O vereador Zé Augusto, após conversar com os trabalhadores afirmou que a situação já está sendo resolvida e que pedirá um levantamento de quanto a empresa deve aos funcionários.

– Só tem uma coisa que eu fico tranquilo, apesar da empresa ser a Limppar, vocês trabalham indiretamente para a Prefeitura. Já que tem três faturas atrasadas da Prefeitura com a empresa, nada mais justo que se faça as contas de quanto a Limppar deve para seus funcionários e enquanto eles não quitarem os débitos, que estes valores fiquem retidos, para garantir o pagamento – sugeriu Zé Augusto, que vai procurar o prefeito com esta sugestão.

Prefeitura tenta manter serviços

Segundo informações da prefeitura de Angra, na Ilha Grande, a coleta não parou. Nesta terça-feira, 14, funcionários da Limppar que não aderiram à greve, da Matos Teixeira e da prefeitura trabalharam na retirada do lixo. Dois barcos disponibilizados pela prefeitura estão atuando no transporte do lixo da Ilha Grande para o Centro de Angra. Do Centro ele é levado para o aterro do Ariró. Na primeira viagem de um dos barcos, foram transportadas cerca de 30 toneladas de resíduos.

A Monsuaba foi atendida pela força-tarefa da prefeitura. A Regional do bairro, com o apoio de funcionários terceirizados coordenou nesta terça a limpeza em alguns locais de sua área de abrangência, dentre eles o Promorar, Morro do Vai quem Quer e a rua Guedes. A equipe foi formada por sete pessoas e contou com uma escavadeira e um caminhão para o transporte do lixo. Até esta quarta, dia 15, a equipe pretende concluir todo o bairro da Monsuaba e também passar pelo corredor da Ponta Leste.

A Prefeitura de Angra solicita aos moradores que evitem o descarte do lixo, retendo-o em suas residências, quando possível e enquanto a coleta não volta a ser regularizada. Isso evita maiores danos de ordem pública, como o acúmulo de lixo nas ruas e a consequente proliferação de vetores, dentre outros problemas. A prefeitura, por meio de sua Secretaria Executiva de Serviço Público, continua com sua força-tarefa, recolhendo o lixo nos bairros.