Grupo de Eike pode querer levar grupo Fels para São João da Barra

Porto de Açu
Compartilhe!

POrto de AçuO BTG Pactual (BBTG11), que foi contratado, em março, para buscar soluções financeiras para o Grupo EBX, de Eike Batista, estaria propondo a venda do porto do Açu, da LLX Logística (LLXL3), em São João da Barra, no Norte Fluminense, a algumas empresas. A ideia é levar o estaleiro cingapurense Fels, hoje em Angra dos Reis, para lá, segundo a coluna de Lauro Jardim, da Veja. 

De acordo com a publicação, o BTG oferece duas opções nas conversas que têm tido com algumas companhias sobre o Açu: o porto inteiro ou, se o negócio não interessar, que o investidor instale uma empresa no complexo.

A informação, entretanto, foi negada pela empresa. Em nota, a LLX esclarece que é “incorreta” a notícia veiculada na coluna Radar. “As obras do superporto do Açu seguem em rimo intenso, de acordo com o cronograma e com o início de operação previsto para este ano”, comentou a empresa.

Outros negócios
Em outra frente, o negócio entre a OGX Petróleo (OGXP3), de Eike, e a Petronas, estatal da Malásia, está quase selado. A petroleira malaia pagará US$ 850 milhões por 40% do campo de Tubarão Martelo. 

Receosa, a Petronas exigiu que o dinheiro fique depositado em uma conta-custódia e seja liberado mediante comprovação da produtividade do campo, aponta a coluna de Lauro Jardim.

 

Infomoney