FLIP ANUNCIA QUATRO AUTORES LATINOS

flip-paraty
Compartilhe!

flip-paratyEvento vai de 30 de julho a 3 de agosto; Millôr Fernandes é homenageado.

A organização da Festa Literária Internacional de Paraty anunciou nesta segunda-feira (7) a participação de quatro autores latino-americanos em sua edição deste ano, que acontecerá de 30 de julho a 3 de agosto. O chileno Jorge Edwards, a argentina Graciela Mochkofsky, o mexicano Juan Villoro e o peruano-americano Daniel Alarcón estão confirmados.
Praticamente inédito no Brasil, Jorge Edwards teve o romance “A origem do mundo” publicado pela Cosac Naify em 2013. Juan Villoro, maior nome da literatura mexicana, em seus mais de trinta livros publicados, transita entre o ensaio erudito, a literatura infantil, o teatro, a reportagem, e a crônica esportiva. Seu romance “Arrecife” será lançado no Brasil pela Companhia das Letras durante a Flip.
Graciela Mochkofsky, um dos grandes talentos do jornalismo argentino, especializou-se em investigar relações entre mídia e poder em seu país. O livro-reportagem “Pecado original” (2011) esmiúça a disputa entre o casal Kirchner e o jornal “Clarín”, expondo os interesses econômicos e políticos de ambos os lados. Seus livros ainda são inéditos em português, mas teve suas reportagens publicadas pela revista “Piauí”.
Daniel Alarcón frequenta tanto as listas de melhores jovens autores latino-americanos quanto as de melhores escritores americanos. “Rádio Cidade Perdida” (Rocco) é um ácido retrato de um país sul-americano não especificado. Esse continente de contornos borrados também ambienta seu trabalho mais recente, o romance “À noite andamos em círculos”, que será lançado na Flip pela editora Alfaguara.
Mais programação
O ficcionista israelense Etgar Keret e o ativista norte-americano Michael Pollan também estão confirmados. O dramaturgo, escritor, desenhista, tradutor e jornalista Millôr Fernandes (1923-2012) será o autor homenageado da Flip 2014. Esta é a primeira vez que a Flip tem um homenageado que já participou do evento – Millôr esteve na primeira edição, em 2003. “Homenagear um autor contemporâneo é um chamado ao presente, para que os nossos autores de hoje sejam mais conhecidos pelos leitores de hoje”, explica Paulo Werneck, curador da Flip, em comunicado.
Nova curadoria
O jornalista e editor Paulo Werneck, de 35 anos, substitui Miguel Conde, curador em 2012 e 2013. Werneck foi responsável pela implantação do caderno “Ilustríssima”, do jornal “Folha de S. Paulo”, do qual foi editor durante três anos, até agosto de 2013. É também tradutor literário e co-autor do livro “Cabras – caderno de viagem”, com Antonio Prata, Chico Mattoso e Zé Vicente. Além disso, o novo curador trabalhou durante onze anos nas editoras Companhia das Letras e Cosac Naify, como editor de literatura.
Ao comentar sua nomeação, o jornalista lembrou que esteve em quase todas as edições da Flip, graças ao trabalho e também como espectador. “Na Flip fiz descobertas literárias e conheci mestres da vida inteira”, ressaltou, em comunicado oficial. Werneck afirmou ainda que o “espírito de mistura” das edições anteriores é uma lição que pretende seguir, mantendo a diversidade de opiniões, experiências e estilos.