FISCALIZAÇÃO NA ILHA GRANDE

image
INEA fiscalizaou se turistas estavam com autorização no Aventureiro

Nas barreiras de acesso à cidade, houve diminuição das irregularidades

A força tarefa de ordenamento e fiscalização criada por orientação da prefeita Conceição Rabha para acompanhar a ocupação nas praias de Angra dos Reis durante o Carnaval atuou em todos os dias da folia. O grupo, coordenado pela Prefeitura de Angra e formado por organismos como o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a Polícia Militar e seu grupamento marítimo fluvial e a Capitania dos Portos, intensificou as ações de acompanhamento e deu atenção especial ao controle de acesso à praia do Aventureiro, localizada dentro da Reserva Biológica da Praia de Sul, na Ilha Grande. Em outra frente de trabalho, houve ações também no continente e em outras praias da ilha.

A ação começou ainda no credenciamento de turistas para o Aventureiro, coordenado pela Fundação de Turismo de Angra. Na sexta e sábado, o Centro de Informações Turísticas da Praia do Anil abriu às 6h para atender a quem procurava as pulseiras de garantia do acesso à praia. Às 9h do sábado, as autorizações já estavam esgotadas. No cais de Santa Luzia, agentes da Fundação e guarda-parques do Inea abordaram grupos informando das limitações de acesso ao Aventureiro.

Na Ilha Grande, a operação foi coordenada pelo Inea, verificando se alguém iria para a Vila do Aventureiro sem autorização. O órgão contou com o apoio da Unidade de Polícia Ambiental (Upam) e do Grupamento Marítimo Fluvial da Polícia Militar, que mantiveram uma guarnição permanentemente no local. Os policiais contaram com o apoio de uma lancha, fundeada na enseada do Aventureiro. Segundo estimativa do Inea, cerca de 100 pessoas tiveram que voltar ao continente devido à falta de autorização. E voltaram nas mesmas embarcações que as levaram.

— Ainda há barqueiros que enganam os turistas dizendo que não é necessária a autorização para o acesso ao Aventureiro, o que é mentira. Nós já mapeamos quem insiste em fazer estas ações clandestinas e estamos buscando a Capitania dos Portos para tomar as medidas cabíveis —explicou a presidente da Fundação TurisAngra, Maria Silvia Rubioa.

Na semana passada a Fundação de Turismo, o Inea e a Subprefeitura da Ilha Grande já haviam comunicado às agências que fazem passeios ao Aventureiro sobre a impossibilidade de liberar o acesso no local durante o Carnaval. A partir da quarta-feira, mais de duzentas autorizações de acesso ao Aventureiro já estão disponíveis no Centro de Informações Turísticas da Praia do Anil.

Em outra ação da TurisAngra e da equipe de ordenamento, foram mais uma vez montadas barreiras de acesso a ônibus turísticos. Pelo menos 45 veículos de fretamento buscaram autorização para estacionamento legal na cidade, trazendo ao município mais de mil pessoas. Na barreira montada na Serra D’Água não houve registro de ônibus sem autorização ou com irregularidades, o que, para a Fundação de Turismo, é uma indicação de que as ações de fiscalização estão funcionando.

— Nas últimas semanas verificamos uma diminuição significativa no número de ônibus irregulares. Isso é resultado direto das ações desenvolvidas ao longo desta temporada sob orientação da prefeita — avaliou Maria Silvia.

Comentários