Enfrentamento à violência em Angra em debate

Prefeitura anunciou ampliação do Proeis e criação do disque-denúncia. Presidente da Câmara se reunirá com o Interventor Federal na segurança Pública.

Com o objetivo de traçar estratégias para melhorar a segurança pública em Angra dos Reis, aconteceu nesta quarta-feira, 02, uma reunião, de aproximadamente quatro horas, que envolveu representantes da Prefeitura, Câmara Municipal, das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal, além do Ministério Público, Defensoria Pública, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Conselho Tutelar, Colégio Naval e comércio.

Na ocasião o prefeito Fernando Jordão (MDB) anunciou que o Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), que conta atualmente com 46 policiais, será ampliado em 30% e funcionará em dois turnos de 12 horas. Outra novidade será a criação de um disque-denúncia pelo qual o cidadão poderá fazer, de forma anônima, denúncias que serão encaminhadas para os órgãos policiais.

Outra medida será a retomada, em três meses, das câmeras de monitoramento. Nesse projeto serão investidos R$ 290 mil só na recuperação da rede de fibra óptica que liga os 45 pontos do município onde as câmeras estavam fixadas. O prefeito anunciou ainda que, futuramente, criará a Secretaria Municipal de Segurança Pública e a guarda municipal.

Não tenho poder de polícia, mas estamos fazendo o possível para ajudar a enfrentar os desafios, que não são fáceis – destacou o prefeito.

O resultado das ações acordadas nesta quarta-feira será avaliado no próximo mês, quando o GGIM se reunirá novamente. Entre os objetivos do Gabinete Integrado está a articulação conjunta das diversas estratégias de prevenção da violência, a discussão conjunta dos problemas, o intercâmbio de informações e a definição de prioridades de ação.

Após pedir decretação de calamidade na Segurança Pública, Presidente da Câmara se reunirá com o Interventor Federal

O Presidente da Câmara de Angra dos Reis, vereador Zé Augusto, se reunirá com o interventor federal na Segurança Pública no Estado do Rio de Janeiro, general do Exército Walter Souza Braga Netto, nesta sexta-feira, 04, e levará algumas necessidades do município.

O parlamentar protocolou no último dia 27 um ofício no gabinete do prefeito Fernando Jordão no qual solicita que o Executivo decrete estado de calamidade na segurança pública do município. Ainda não há uma resposta sobre se o prefeito irá, ou não, atender ao pedido.

A violência não chegou aqui de uma hora para a outra, ela vem por conta de pessoas que estão ali pelo fato do poder público não estar presente na comunidade. Precisamos ver esta situação de forma ampla. É necessário estar com o Estado e com o Governo Federal não só na Intervenção na área de Segurança Pública, mas também em uma intervenção social nestas comunidades – explicou Zé Augusto.

Comentários