Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

Comandante do 33º BPM admite que bandidos estão migrando para Angra

Ele afirmou que é preciso que as forças de segurança precisam se unir ao MP e ao Judiciário para combater crime.

Tenente-coronel Luiz Damião Portella

O novo comandante do 33ª Batalhão da PM, tenente-coronel Luiz Damião Portella, admitiu que Angra dos Reis vem sofrendo com a migração de bandidos da capital fluminense. Ele assumiu a unidade policial, com sede em Angra dos Reis, no último dia 13.

Tenente-coronel Luiz Damião Portella

O policial militar acredita que, para combater a criminalidade, é preciso uma forte união entre as forças de segurança dos municípios, além de Ministério Público, Judiciário. Portella disse que pretende trabalhar com o serviço de inteligência do batalhão.

– Sei que a missão é difícil, sem falar das dificuldades, por causa da situação financeira do estado. Estamos preocupados e sabemos que o desafio é muito, mas vamos contar com a vontade de acertar e, se Deus quiser tudo vai se revolver bem – disse Portella.

O tráfico de drogas é o crime de maior incidência do município e gera outros delitos. O novo comandante ainda vai investigar a denúncia de que milicianos estariam dominando o bairro do Frade, embora as próprias policiais Civil e Militar tenham dito que não existe nada de concreto sobre a acusação.

No final de setembro deste ano, policiais receberam vídeos pelo Whatsapp de supostos milicianos vindo da Baixada Fluminense e expulsando traficantes que atuavam no Morro da Constância, no Frade.

O 33ª BPM também é responsável pelo policiamento ostensivo em Mangaratiba e Paraty, onde a incidência de homicídios vem aumentando consideravelmente, segundo estudos do Instituto de Segurança Pública (ISP).

No último dia 27 de novembro, seis bandidos do Rio tentaram assaltar as Casas Bahia, no Centro de Paraty. Houve troca de tiros entre os bandidos e PMs, e um tiro atingiu o estudante Tovick Coelho, de 16 anos, quando ia estudar no Colégio Estadual Moura Brasil do Amaral, localizado a 500 metros do local do tiroteio.

Diário do Vale

Comentários