CEMANEE sofre com depredação

O Centro de Educação Municipal para Alunos com Necessidades Educacionais Especiais (Cemanee) começou a ser construído há mais de 10 anos e até hoje não foi entregue. Por conta do abandono, a obra vem sendo vítima de saques e furtos ao longo dos anos.

A história do Cemanee começou em 2002, mas a construção só começou em 2007. O prazo de finalização da obra era de 11 meses e o valor inicial foi de R$ 2,5 milhões, mas ao longo de três novos contratos o preço subiu para R$ 4 milhões. O prédio chegou a ser considerado pronto em 2012, mas o centro não foi entregue por conta problemas no acesso aos deficientes.

Atualmente a estrutura já perdeu janelas, grades, forro e até o portão que dá acesso à rua já foi levado.

De acordo com a Prefeitura,”o governo já fez o levantamento de todos os problemas no Cemanee e está em negociação com a Eletronuclear para que a Estatal colabore com a recuperação do imóvel. Esta ajuda será nos mesmos moldes da conquistada por ocasião da reforma da UPA Infantil, ou seja, independente das contrapartidas firmadas para o licenciamento de Angra 3. Desta forma, será possível realizar a obra mais rapidamente, da mesma forma como foi feita na UPA.” A destinação do Cemanee continua a mesma.

Comentários