Brasfels é assunto na comissão que debate impactos negativos da Lava Jato


Warning: getimagesize(/var/www/angranews/wp-content/uploads/2015/08/comissão-brasfels-luiz-sergio-brasília.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/angranews/wp-content/themes/gutenmag/includes/custom.php on line 330
comissão brasfels – luiz sergio – brasília
Compartilhe!

Os deputados federais Fernando Jordão (PMDB-RJ) e Luiz Sérgio (PT-RJ) participaram na manhã desta quarta-feira, 26, da reunião da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC), na Câmara Federal, no Fórum Permanente que vem debatendo alternativas aos impactos negativos causados pela “Operação Lava Jato”, no País, principalmente em relação às questões da crise no setor naval brasileiro.

A CFFC, que é composta por parlamentares, trabalhadores, empresários e membros do Governo, vem discutindo e propondo ações que venham minimizar os problemas gerados na economia do Brasil devido os escândalos da Petrobras. Durante os debates desta quarta-feira, os deputados voltaram a se posicionar em relação à situação do estaleiro BrasFels, de Angra dos Reis. Jordão reiterou junto aos demais parlamentares presentes à sessão, da cobrança da promessa feita pelo governo federal, através da Petrobras, de que a Sete Brasil iria pagar suas dívidas com os estaleiros brasileiros, no prazo acertado na audiência do dia 12, há duas semanas, outubro.

Os estaleiros do Brasil não aguentam mais e muitos já estão demitindo, devido as dívidas da Sete Brasil. O prazo dado era outubro e agora já estão querendo passar para fevereiro do ano que vem. Os estaleiros não vão suportar, e cito aqui, em especial, o Brasfels, lá da minha cidade, Angra dos Reis, que só ainda não demitiu porque tem bancado de suas próprias fontes as obras e os empregos dos metalúrgicos – disse Fernando Jordão.

Durante sua fala, Luiz Sérgio, falou sobre a importância do combate à corrupção e colocou sua preocupação quanto à demissões no estaleiro Brasfel:

No caso de Angra dos Reis, por exemplo, há a possibilidade de demissões em massa a partir de outubro caso não sejam encontradas soluções para a interrupção do pagamento das obras que vêm sendo realizadas no estaleiro BrasFels. Há problemas semelhantes em outros estaleiros do Rio de Janeiro, como o Mauá e o EISA. A Operação Lava-Jato precisa continuar, os diretores da Petrobras e empresários envolvidos em casos de corrupção devem ser punidos, mas precisamos encontrar uma saída para que as empresas continuem suas obras e mantenham o fluxo de pagamentos sob o risco de serem penalizados milhares de trabalhadores honestos que querem apenas exercer suas profissões e nada têm a ver com os escândalos apurados no Paraná. No próximo dia 14 uma comissão deverá ir até o BrasFels para tratar do assunto – finalizou o petista

Além dos deputados, Angra dos Reis foi representada pelo presidente da Fiperj (Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro), Essiomar Gomes; o presidente da Câmara Municipal de Angra dos Reis, o vereador Marco Aurélio Vargas; do presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Angra dos Reis, Manoel Vieira Salles, o Manoelzinho; e da vice-presidente, Cristiane Marcolino. E representando o Estado do Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão, estava o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Marco Caput.

image5 (1)
Jordão também falou sobre o Tebig

Fernando Jordão falou, também, durante sua participação na audiência, sobre o Terminal da Baía da Ilha Grande, o Tebig. Ele frisou mais uma vez a importância do terminal para Angra dos Reis, para o Estado do Rio de Janeiro, e para o Brasil, e defendeu mais uma vez a renovação da licença de funcionamento do Tebig e de sua ampliação. “Daqui a duas semanas, provavelmente no dia 8 de setembro, vou me reunir com o governador Pezão, já agendei esse encontro, para falarmos especificamente sobre o Tebig. O governador é favorável não só a renovação da licença como também da ampliação do terminal e vamos lutar para que de fato as duas coisas aconteçam”, disse Jordão.