Últimas noticias e informações sobre Angra dos Reis (Continente e Ilha Grande), Mangaratiba e Paraty.

Angra sofre com falta d’água

Por conta da estiagem que afeta a região da Costa Verde, moradores de inúmeras comunidades de Angra dos Reis se queixam de falta d'água e problemas no abastecimento. Desinformação pode agravar o problema.

Por conta da estiagem que afeta a região da Costa Verde, moradores de inúmeras comunidades de Angra dos Reis se queixam de falta d’água e problemas no abastecimento. Desinformação pode agravar o problema.

Foto da Barragem da Banqueta, setembro de 2017. Reprodução Internet

Desde a semana passada o Angranews recebeu diversas reclamações pela nossa Página no Facebook e pelo nosso WhatsApp (24) 98867-1422 sobre problemas no abastecimento de água em Angra dos Reis. São queixas de moradores de todo o município, do Parque Mambucaba à Jacuecanga, passando pela Japuíba, Morros, etc. Com a chegada do feriado de Sete de Setembro, as reclamações aumentaram.

Fotos sobre a situação crítica da barragem da Banqueta, que abastece grande parte da região central de Angra dos Reis, circularam pelas redes sociais e segundo informações do SAAE de Angra, a estiagem ainda pode durar, pelo menos, mais duas semanas.

Comunidades afetadas por todo o município

Mensagem postada pela APAE Angra dos Reis

A APAE Angra dos Reis é uma das entidades que vêm sofrendo com a falta d’água, nesta terça-feira, 12, a entidade publicou em seu Facebook um aviso dizendo que Precisamos de água com urgência para nossas portas permanecer abertas, no mesmo dia a entidade informou, pelo mesmo canal que Acabei de ligar para o SAAE a atendente disse que só teremos água quando chover, e agora?

No domingo passado perguntamos aos nossos leitores como estava o abastecimento pelo município e eles relataram problemas, que podem ser agravados devido à falta de informações sobre a situação nas captações.

Camorim Grande, só tem água á noite. Mas parece que nem todos estão sofrendo racionamento, gente lavando calçadas e carros deixando a mangueira ligada o tempo inteiro”, relatou um leitor.

“Perequê sem água! Como pode isso ? Se um feriadinho desses que nem foi tão “prolongado” assim já ficamos nessa situação, imagina de novembro até março ? Calamidade total, vergonha!”, destacou outro.

Vice prefeito cobra investimentos

Um dia antes de nossa postagem, no sábado, 09, o vice-prefeito Manoel da Cruz Parente fez um apelo ao Prefeito Fernando Jordão e a Eletronuclear por meio de sua rede social para que invistam na captação de água no Parque Mambucaba:

“Faço parte de uma comunidade que vem lutando desde 1978 por uma estação de tratamento d’água e com muita luta, conseguimos na década de 90, a nossa primeira captação que não era o ideal mas foi o que nos deram na época.

Agora estamos sem água nas nossas casas olhando para o famoso rio Mambucaba que de vez em quando nos alaga, enquanto continuamos com nossas torneiras vazias. Lutei como agente comunitário, subprefeito, vereador e não fui ouvido pelas nossas autoridades agora como vice prefeito, peço a ajuda ao nosso prefeito, a Eletronuclear e a todos os nossos representantes, empenho na construção de uma estação de tratamento d’água com captação no rio Mambucaba, o Parque Mambucaba merece esta atenção!”, apelou.

Nota oficial

Em nota a prefeitura informou nesta quarta-feira, 13, que os níveis das 64 barragens existentes foram afetadas pela estiagem e que “a equipe do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), autarquia do município, imediatamente comunicou à Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), responsável pelas áreas”, quando foi comunicado pelos moradores de bairros como Volta Fria e nos morros da Glória e da Cruz. Ainda segundo a Prefeitura, “a empresa estadual realizou manobras no sistema e resolveu o problema”.

Manobra na Monsuaba

No início da noite desta quinta-feira, o SAAE de Angra anunciou que fará manobras no abastecimento de água da Monsuaba a partir desta sexta-feira, 15. Um dia será abastecida a comunidade do Vai Quem Quer, no outro os morros do Bela Vista, do Martelo e Rua Cesário Alvim.

Encampação esquecida

No dia 21 de fevereiro, uma reunião entre o prefeito de Angra dos Reis, Fernando Jordão, e o diretor-presidente da Cedae, Jorge Ferreira Briard, teria selado o acordo pela encampação da Companhia Estadual de Água e Esgoto em Angra pelo Serviço Autônomo de água e Esgoto do município.

Reunião entre SAAE e CEDAE que teria acertado a encampação que não ocorreu.

Na época, o presidente do SAAE de Angra, Paulo Cezar de Souza, o PC, afirmou que: “A previsão é de que todo esse processo ocorra em no máximo dois meses, para que de fato possa ocorrer a encampação da Cedae pelo município. Já está tudo acertado entre as partes“.

Ainda segundo informações daquele período, “esse processo de diagnóstico dos serviços de abastecimento de água e esgoto da Cedae no município deverá terminar no fim do mês de março, mas independente disto, o Saae já tem ideias para as áreas e instalações a serem encampadas, entre elas projetos de automação, que vão possibilitar uma visão global de todas as localidades de Angra na sede do Saae, com informações precisas sobre vazão, volume de cada barragem, para poder agir rapidamente e fazer manobras e o serviço ser mais rápido e eficiente”.

De lá para cá, o executivo nunca mais publicou informações sobre esta encampação, que não se concretizou.

Reclame aqui!

Caso você esteja enfrentando falta d’água, entre em contato com o SAAE de Angra, pelo (24) 3377-6621 e 3377-6551; ou se você é da área atendida pela CEDAE, ligue para o (24) 3368-7552.

Recomendações do SAAE de Angra:

  • Tomar banhos rápidos e manter as torneiras fechadas ao ensaboar;
  • Escovar os dentes e fazer a barba com a torneira fechada;
  • Guardar a mangueira e usar a vassoura para limpar passeio e garagem;
  • Reutilizar a água da máquina e tanque de lavar roupa;
  • Não lavar carros, motos e barcos.
  • Vigiar vazamentos e tomar as medidas necessárias para saná-los rapidamente.
  • Em caso de vazamentos de responsabilidade do Saae ou Cedae, favor entrar em contato o mais breve possível com a nossa sede, nossas regionais ou a Cedae, de acordo com a sua localização.

Comentários