Angra registra a terceira morte por Febre Amarela

Ao todo oito pessoas foram contaminadas pela doença, sendo que outros casos aguardam confirmação.

O Secretário de Saúde de Angra dos Reis, Renan Vinícius confirmou nesta sexta-feira, 16, a terceira morte por Febre Amarela em Angra dos Reis, sendo que, no total, oito casos da doença foram contabilizados pela Secretaria de Estado e Saúde no município. Outros pacientes estão sob investigação.

Na próxima segunda-feira, 20, a Secretaria de Estado de Saúde emitirá um novo Boletim sobre a Febre Amarela e estes números podem mudar. Segundo Renan, 65% da população de Angra dos Reis já foi imunizada contra a doença, sendo que na Ilha Grande, onde os casos foram registrados, este número chega a 98%.

Angra já soma 22 notificações sobre Febre Amarela

Titi Brasil em reunião com dirigentes do HGJ

Nesta quinta-feira, 15, a veadora Titi Brasil esteve no Hospital Geral da Japuíba (HGJ) conversando com o secretário Hospitalar, Sebastião Faria, e a diretora de Enfermagem da unidade, Beatriz Bessa, confirmando a informação de que Angra já soma 22 notificações da doença, sendo oito casos validados. A boa notícia é que quatro pacientes com quadro de Febre Amarela já tiveram alta.

Houve ainda, segundo os representantes da Saúde, a transferência de sete pacientes para unidades de saúde de outras cidades e oito pacientes, sob investigação, continuam internados no HGJ.

Estes pacientes estão numa ala especial do HGJ, monitorados por profissionais da mais alta competência – informou Faria.

Os exames são feitos pelo Laboratório Central Noel Nutels (LACEN), no Rio de Janeiro, e demoram, em média, 15 dias para ficarem prontos. Para a vereadora Titi Brasil, ter esclarecimentos sobre estes casos foi muito importante.

Muito se tem falado sobre casos de febre amarela em Angra e é bom que todos saibam qual é a nossa realidade. As vezes, as contas não batem porque muitos casos suspeitos foram transferidos para outras cidades e agora temos esta informação concreta – ressaltou a vereadora.

Doença afeta o turismo

A presença de Febre Amarela em Angra dos Reis afetou o turismo no carnaval. Nesta semana um navio da MSC cancelou um desembarque na Vila do Abraão, na Ilha Grande, por conta da presença do vírus. Cerca de 3 mil pessoas eram esperadas.

Mais de três mil turistas trocaram seu desembarque do Abraão para a Ilhabela. Nossa campanha não tem que ser “deixem de vir para Angra”, mas “vacinem-se, venham e se apaixonem pela nossa cidade – apontou Titi Brasil.

Segundo balanço do presidente da TurisAngra, João Willy, a ocupação no município ficou em aproximadamente 80% no Carnaval. No mesmo período do ano passado o índice foi de 94,4%. Pessoas ouvidas pelo Angranews acreditam que a violência urbana, que virou manchete em todo o país, também contribuiu estes números.

Final de semana com campanha de vacinação

Atenção para os locais e horários de vacinação neste final de semana:

  • Centro da cidade: Santa Casa – das 8h às 17h
  • Japuíba: Hospital Geral da Japuíba (HGJ) – das 8h às 17h
  • Parque Mambucaba: Campo da Gringa – das 8h às 17h
  • Monsuaba: posto de saúde do bairro – das 8h às 17h
  • Vila do Abraão, Ilha Grande – posto de saúde da Vila – das 8h às 17h

EQUIPES VOLANTES:

  • Ilha Grande
  • Itinga do Bracuí
  • Santa Rita I, no Bracuí
  • Serra D´Água/Zungú
  • Banqueta

Quem pode ser vacinado?

Segundo a Secretaria de Saúde, toda a população a partir de 9 meses deve ser vacinada. No caso das mulheres que estão amamentando, deve-se suspender o aleitamento por 10 dias após a vacinação.

Continuam contra-indicadas para a vacina, as pessoas nas seguintes condições: portadora de doenças como a do Timo (Miastenia gravis, Timoma); transplantados de órgãos sólidos; doença de Addison; indivíduos com história de reação anafilática relacionada a ovo de galinha e seus derivados; indivíduos com imunossupressão por doença ou em tratamento atual: radioterapia, quimioterapia, uso de imunomoduladores ou de corticóides em doses de 2mg/dia para crianças e 20mg/dia para adultos, por mais de 14 dias; indivíduos em uso dos medicamentos Infliximabe, Etanerccepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tolcilizumabe, Ritoximabe, Azatioprina, Ciclofosfamida.

Comentários