Angra realiza Choque de Ordem na Vila do Abraão

Choque de Ordem contou com a participação das polícias federal e militar

A Prefeitura de Angra dos Reis, por meio do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), realizou na noite de quinta-feira, 2, a Operação Choque de Ordem, na Vila do Abraão, em Ilha Grande. A ação contou com a participação da Polícia Federal, que verificou a situação dos estrangeiros que residem na comunidade, e da Polícia Militar, representada pelo comandante do 33º BPM, o tenente-coronel Paulo Roberto das Neves.

O objetivo da ação foi verificar os alvarás de funcionamento dos estabelecimentos comerciais que estão localizados na Vila do Abraão, uma vez que muitos operam de forma irregular no local.

– Este choque de ordem foi para mantermos o ordenamento na Vila do Abraão, uma vez que estas operações são vistas com bons olhos pelos moradores e comerciantes dos locais por onde passamos. A Polícia Federal esteve presente para verificar os documentos dos estrangeiros que moram no local e se estes possuem permissão para trabalhar ou viver legalmente no país. O proprietário de um restaurante foi notificado pelo órgão federal, uma vez que empregava funcionários oriundos de outros países, mas que não se encontravam com a situação regular. A prefeita Conceição Rabha criou o GGIM com o intuito de fortalecer as relações entre as instituições e este trabalho vem dando frutos – destacou Alexandre Klippel, subsecretário de Segurança e coordenador do GGIM.

Interdições, multas e notificações foram emitidas no choque de ordem

Choque de ordem Ação contou com a participação das polícias federal e militarEnquanto a Polícia Federal efetuava o trabalho de verificação de documentos dos imigrantes, fiscais de postura, da Secretaria de Fazenda, analisavam os alvarás do comércio local. Ao todo, três estabelecimentos comerciais (bar, pousada e agência de viagens) foram interditados, pois a proprietária do local possuía autorização para explorar somente uma atividade.

– Foi uma ação extremamente positiva na questão do alvará de funcionamento. Tivemos de interditar a pousada, onde também funcionava como bar e agência de viagens. O local tinha licença foi emitida somente para a atividade de hospedagem. O material utilizado por estes operadores de viagens foi apreendido e será entregue após a regularização dos documentos – disse Antoniela Lopes, secretária de Fazenda.

Choque de ordem Ação contou com a participação das polícias federal e militarAlém da interdição, os fiscais de posturas apreenderam materiais que estavam com ambulantes nas praias, além de notificarem quatro pousadas e dois restaurantes.

– A Prefeitura tem buscado formas de ordenar toda a Ilha Grande. Ações como estas vão continuar. Estamos trabalhando para que o local seja preservado e continue sendo o principal cartão postal do município, além de promover o desenvolvimento sustentável das comunidades tradicionais que aqui residem – falou Ivan Marcelo Neves, subprefeito da Ilha Grande.

Comentários