Angra ganha nova fábrica de lanternas para maricultura


Warning: getimagesize(/var/www/angranews/wp-content/uploads/2015/03/2015-03-26-INAUGURAÇÃO-FABRICA-DE-LANTERNAS-MARICULTURA-FILIPE-CARNEIRO-4.jpg): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/angranews/wp-content/themes/gutenmag/includes/custom.php on line 330
2015-03-26-INAUGURAÇÃO FABRICA DE LANTERNAS-MARICULTURA-FILIPE CARNEIRO (4)
Compartilhe!

Prefeita inaugura fábrica de lanternas para maricultura.  Estimativa é aumentar de 30 para 50 toneladas a produção de vieiras em 2015.

A prefeita Conceição Rabha participou, na último dia 26, de uma solenidade que marcou o início das atividades da fábrica de lanternas para maricultura de Angra dos Reis. A cerimônia aconteceu na Secretaria de Pesca e Aquicultura, que foi a pasta responsável pela coordenação de todo o processo para a implantação da nova fábrica. O espaço também será a sede da Associação de Maricultores da Baia da Ilha Grande (Ambig), que é a entidade gestora do projeto e se responsabilizará pela seleção dos maricultores a serem beneficiados.

Metade dos recursos utilizados na execução do projeto veio do Ministério do Desenvolvimento Agrário e, a outra metade, da Prefeitura de Angra. A fábrica de lanternas para maricultura funcionará na Japuíba. A mão de obra ficará por conta dos alunos da Pestalozzi e do Centro de Atividades Integradas em Saúde Mental (Cais). Eles são os responsáveis pela confecção das lanternas, trabalho que faz parte das oficinas artesanais desenvolvidas pelas entidades.

A previsão é que a fábrica, já em 2015, produza 1.200 lanternas, que atenderão produtores de Angra, Paraty, Mangaratiba e Itaguaí. Um dos benefícios da fábrica é baratear a produção. O custo de uma lanterna produzida no município será mais baixo para o maricultor. Parte do valor será destinado à Pestalozzi e, a outra parte, será para a compra de material usado na confecção. A prefeita Conceição Rabha se disse emocionada com a inauguração. Conceição lembrou que o processo para a construção da fábrica foi iniciado em 2007 e não encontrou no governo municipal da época o apoio necessário para sair do papel.

– Hoje, oito anos depois, o projeto é uma realidade, e graças aos esforços das equipes da prefeitura, estamos gerando oportunidades de trabalho. Isso me deixa bastante satisfeita.  Estamos dando oportunidade de integração social a um grupo de pessoas que geralmente é alijado da sociedade, mas que, na verdade, se mostra produtivo e capaz de contribuir com o desenvolvimento do nosso município – ressaltou Conceição.

As ações de maricultura em Angra dos Reis têm sido tão efetivas que, no ano passado, foram produzidas 30 toneladas de vieiras e, para 2015, a expectativa é chegar a 50 toneladas. Além da fábrica, mais duas fazendas de cultivo de vieiras serão implantadas, gerando renda e criando emprego para a população da Ilha Grande.

Participaram da cerimônia representantes da Pestalozzi, Cais, Propescar, Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj), Caixa Econômica Federal, Associação de Maricultores da Baía da Ilha Grande (Ambig), colônia dos pescadores, IED-BIG, Associação de Pescadores do Parque Mambucaba.