Angra é a quarta cidade em números de tiroteios do Estado, segundo aplicativo

Entre os municípios do Sul Fluminense, Angra dos Reis é a única que aparece entre as dez cidades com maior número de registros nos últimos oito meses.

Números de Angra são superiores aos registrados no Complexo do Alemão, na capital.

Mesmo com problemas de efetivo e estrutura de trabalho, a Polícia continua combatendo criminosos.

A violência no Estado do Rio de Janeiro tem produzido números cada vez mais preocupantes. Hoje em dia, se uma pessoa não escutou uma troca de tiros, pelo menos conhece alguém que já ficou apavorado por ouvir o som de disparos. Infelizmente, o conflito entre traficantes rivais pelo controle de bocas de fumo e entre a polícia e bandidos já virou assunto de rotina. Em Angra dos Reis, considerada uma das cidades mais violentas da região, o problema não é diferente e, recentemente, até mesmo a Justiça Federal anunciou que pretende trocar de endereço por conta do medo dos servidores de serem vítimas de balas perdidas.

Visando dar mais segurança para a população por meio da prevenção, alguns grupos criaram aplicativos para smartphones com o objetivo de trocar informações sobre tiroteios, manifestações, arrastões, roubo de carga, toque de recolher, entre outras situações que podem deixar as pessoas em perigo. Estas informações, prestadas de forma anônima, ajudam a formar um mapa da violência colaborativo em tempo real, que pode auxiliar as autoridades na formulação de políticas públicas para o setor.

Números tristes

Entre as cidades do Sul Fluminense, Angra dos Reis é a única que aparece entre as dez cidades com maior número de registros.

Segundo levantamento realizado junto à empresa responsável pelo aplicativo “Onde Tem Tiroteio”, que monitora conflitos no Estado do Rio de Janeiro, o município de Angra dos Reis aparece em quarto lugar em número de registros (59), perdendo apenas para a capital (1.772), Duque de Caxias (75) e São Gonçalo (68). Para se ter noção do tamanho do problema, os números registrados em Angra são superiores aos levantados em locais considerados perigosos da capital, como o Complexo do Alemão (53) e o da Maré (47). Nenhuma outra cidade do Sul Fluminense aparece entre as dez com o maior número de registros.

No levantamento do período entre 1º de junho de 2017 e 22 de janeiro de 2018, foram registradas 59 ocorrências em Angra dos Reis, sendo 57 de tiroteios, uma de manifestação e uma de disparos ouvidos. O aplicativo “Onde Tem Tiroteio”, que já possui mais de 100 mil downloads na Play Store, pode ser baixado gratuitamente em celulares com sistema Android e IOS e também conta com perfis no Facebook, Twitter e outras redes sociais, que também recebem denúncias.

Vale destacar que você pode ajudar a combater a violência colaborando com a Polícia Militar, que também recebe denúncias anônimas pelo telefone 190 ou pelos (24)98118-7378 e (24) 3362-4987.

 

Comentários