Angra de fora da primeira fase do Programa Nacional de Segurança de Sérgio Moro

Sérgio Moro
Compartilhe!

Autoridades de Angra dos Reis bem que tentaram, mas o município ficou de fora das cidades que integrarão o projeto-piloto do Programa Nacional de Enfrentamento à Criminalidade Violenta, anunciadas nesta quarta-feira, 15, pelo Ministro da Justiça, Sérgio Moro.

De acordo com informações da Agência Brasil, o Ministro definiu cinco cidades, uma de cada região do Brasil, para esta fase do projeto: Ananindeua (PA), Goiânia (GO), Paulista (PE), Cariacica (ES) e São José dos Pinhais (PR). O objetivo do Programa é reduzir os crimes violentos nas cidades com maiores índices de homicídios. “Se bem-sucedido, o projeto será expandido a outros municípios”, explicou o ministro.

Segundo Moro, as negociações com estados e municípios visam o planejamento de ações conjugadas dos agentes públicos federais (polícias Federal e Rodoviária Federal, além da Força Nacional), estaduais (por meio das polícias civil e militar), e municipais (polícias municipais).

Paralelamente, além das ações dos agentes de segurança, serão realizadas ações políticas de outra natureza, no caso, urbanísticas, sociais, de educação e saúde. Tudo focalizado na diminuição da violência”, disse o ministro.

Pedido oficial

No início deste mês, o prefeito Fernando Jordão, acompanhado do vereador Sargento Thimoteo, gravou um vídeo no qual lê um documento, que segundo ele foi enviado ao presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro e ao Ministro Sérgio Moro e à Deputada Soraya Santos, no qual solicita que Angra dos Reis seja a sexta cidade no Plano Piloto de Moro.

Eu fiz um e-mail ao Ministro Sérgio Moro, fazendo a explicação de que o seu plano piloto inclua Angra dos Reis, em função das Usinas Nucleares. pelo número de habitantes, Angra não seria incluída. Não sei se o pedido será aceito“, afirmou Jordão.