Dengue na Vila do Abraão é alvo de mutirão


Warning: getimagesize(/var/www/angranews/wp-content/uploads/2015/03/wpid-2015-03-24_mutirão-da-dengue-no-abraão_fotos_luiz-eduardo-de-araujo-10.jpg.jpeg): failed to open stream: No such file or directory in /var/www/angranews/wp-content/themes/gutenmag/includes/custom.php on line 330
wpid-2015-03-24_mutirão-da-dengue-no-abraão_fotos_luiz-eduardo-de-araujo-10.jpg.jpeg
Compartilhe!

Ação contra a Dengue na Vila do Abraão mobilizou 42 agentes de combate às endemias, que visitaram mais de 700 domicílios

A Prefeitura de Angra dos Reis, por meio da Secretaria de Saúde, realizou na terça-feira, 24, um mutirão de combate à dengue na Vila do Abraão, na Ilha Grande. Assim como o Parque Mambucaba, que recebeu um grande mutirão na última semana, o panorama da Vila do Abraão é de alerta, uma vez que foram notificados 171 casos de dengue, sendo que 22 foram confirmados. Na ação, que contou com o apoio da Subprefeitura da Ilha Grande, a Secretaria de Saúde mobilizou 42 agentes de combate às endemias, que efetuaram visitas domiciliares, apresentação de teatro de fantoches na escola da comunidade, e ficaram responsáveis por uma tenda, na qual moradores e turistas receberam informações de como eliminar os focos do mosquito.

– O poder público trabalha para que o panorama se estabilize, porém é importante que a sociedade civil trabalhe em conjunto, na eliminação dos focos do mosquito da dengue na Vila do Abraão. Os moradores encamparam a luta e é isso que queremos que ocorra durante o ano todo e não somente no momento de alerta da doença – disse Rodrigo Oliveira, secretário de Saúde.

O combate ao mosquito continuou pela quarta-feira, dia 25, com a aplicação do fumacê pela equipe da Vigilância Ambiental. Como forma de evitar que novos focos se espalhem pela Vila do Abraão, caminhões de lixos foram retirados pela equipe da subprefeitura. Mais de 700 residências foram visitadas e a retroescavadeira utilizada na ação efetuou 13 viagens. Entretanto, o descarte irregular dos resíduos ainda preocupa, segundo Romário Gabriel Aquino, diretor de Vigilância Ambiental.

– Os moradores são orientados sobre a coleta de lixo e a importância do descarte correto. Porém temos encontrados os focos em latas de refrigerantes e copos de guaraná, que são jogados em terrenos baldios e contribuem para que o mosquito deposite seus ovos – lembrou Romário.

As ações de Vigilância em Saúde permanecem em todo município, com enfoque para as comunidades da Vila do Abraão e Parque Mambucaba. Na próxima semana será divulgado o novo Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa).

Segundo o último LIRAa, de janeiro deste ano, o índice de infestação do município estava em 1,6% (16 de cada mil casas visitadas tinham larvas do mosquito Aedes aegypti). Quando se trata especificamente do Parque Mambucaba, esse índice chega a 2,7% (27 de cada mil casas visitadas tinham larvas do mosquito Aedes aegypti).

A Prefeitura de Angra também mantém um serviço telefônico para troca de informações, denúncias de locais possíveis de criadouro ou sugestões. O número do Disque-Dengue é o (24) 3377-7808.

NOVOS DADOS DA DENGUE NO MUNICÍPIO

A Secretaria de Saúde de Angra dos Reis finalizou nesta quarta-feira, 25, os dados atualizados da dengue na cidade em 2015. Do início do ano até o dia 25 de março, foram notificados 1.441 casos da doença, sendo 95 descartados, 110 confirmados e os outros ainda em investigação. O Parque Mambucaba é o bairro que apresenta o maior número de notificações e casos. Foram notificados 1.083 casos da doença e confirmados 64 no local.

 

Saiba mais sobre a dengue clicando aqui