Alunos da rede estadual fazem manifestação em Angra

Asikbk2X1qQbjRfnxu1ASlUui_l5X6EN_2iu-uw_8AsG
Compartilhe!

Ato foi em apoio à greve dos professores da rede do Estado, inciada ontem. Manifestantes foram recebidos na Prefeitura de Angra.

Nesta terça-feria, 02, alunos da rede estadual de ensino tomaram as ruas do Centro de Angra dos Reis em apoio a greve dos professores da rede estadual, deflagrada pouco antes. Eles caminharam pelas ruas do Centro e foram recebidos na prefeitura, onde foram recebidos

Na manhã de quarta-feira, os professores e funcionários das escolas estaduais iniciam uma greve por tempo indeterminado.A categoria realizou uma assembleia na Fundição Progresso, no Centro do Rio de Janeiro, para decidir os passos desta paralisação que tem como objetivos principais o reajuste salarial; contra as propostas de mudança no sistema previdenciário dos servidores estaduais enviada para a Alerj no dia 2 de fevereiro; retorno do calendário anterior de pagamentos; fim do parcelamento de salários; e pagamento integral do décimo terceiro salário (que foi parcelado em cinco vezes), entre outras reivindicações. Após a deflagração da greve, eles participaram de um ato de protesto conjunto do funcionalismo estadual, nas escadarias da Alerj e de uma passeata até a Cinelândia. Outras categorias do funcionalismo estadual também estão avaliando a possibilidade de parar por tempo indeterminado.

2016-03-02_ Coordenadoria da Juventude recebeu estudantes_Fotos_Luiz Eduardo (5)Em Angra, com cartazes em apoio aos profissionais da educação, os alunos fizeram uma passeata pelas ruas de Jacuecanga e do Centro. Um grupo de manifestantes foi recebido, no Salão Nobre da prefeitura, pelo coordenador municipal da Juventude, Andrei Lara, e o secretário de Governo, Robson Marques, juntamente com os membros do Conselho Municipal da Juventude, Luan Dutra e Júnior Alves.

Os estudantes, de escolas estaduais, pediram melhorias na rede de ensino, que de acordo com eles vem enfrentando problemas, como a falta de estrutura, falta de pagamento de funcionários, carência de segurança, merenda escolar insuficiente, dentre outros.

O coordenador da Juventude deixou claro que o governo municipal não gerencia a educação estadual, mas vai dar total apoio e ajudar no que for necessário.

– O movimento é legítimo e recebera o apoio da prefeitura. Vamos ajudá-los no sentido de encaminhar uma carta ao governador e, se precisar, uma locomoção para os representantes participarem de alguma reunião que possa vir a ter no Rio de Janeiro – disse Andrei Lara.

Segundo o coordenador, o Conselho Municipal da Juventude irá acompanhá-los e orientá-los para a criação de grêmios estudantis, para que esse processo de criação seja otimizado.

Uma reunião será marcada com o comandante da Polícia Militar da região, para que os estudantes possam expor suas demandas de segurança pública. Participaram da reunião Yana Santana, do Ceav; Amanda Oliveira e João Vitor, do Nazira Salomão; Danilo Possidoneos, do Ciep 055, do Areal; Joyce Mendes, do Ciep 302, da Verolme; Brenda Souza, do Honório Lima; e Marlon Gomes, do Celamm.